15/09/2017

Uma garota de 8 anos conta sua história de abuso infantil realizado pelo próprio pai



  • O vídeo retrata história real de Zoe, uma garota de apenas 8 anos que sofreu abuso infantil, foi retirada da família para que sua segurança fosse mantida e adotada por outra família.
  • O vídeo mostra uma realidade que poucos conhecem sobre uma criança que vive com a violência doméstica do pai e uma mãe que não sabia o que fazer. Após as autoridades a retirarem da família, ela foi separada de seu irmãozinho, adotada por uma família, que teve muitas dificuldades devido aos traumas da garota. Este curta, produzido por Nathanael Matanick, foi premiado e é compartilhado mundialmente para que as pessoas se inteirem da realidade do abuso infantil e tenham esperança no processo de adoção.
  • Esta é a realidade de muitas crianças nos orfanatos. Elas não sabem como lidar com a violência que sofreram, e como a mãe que estava totalmente infiltrada no círculo vicioso da violência (leia mais sobre isso no artigo O círculo vicioso da Violência Doméstica) também não estava habilitada para cuidar dos filhos, elas são retiradas das famílias para uma segunda chance de vida.
  • Estatísticas assustadoras

  • De acordo com a organização Children's Rights, é sabido que em torno de quase 2 milhões de crianças ao redor do mundo sofrem abuso com a violência doméstica por ano. A situação explode geralmente quando a criança tem de 8 a 10 anos de idade. Cerca de 80% apresentam problemas psicológicos graves, e 15% transtornos mentais muito sérios.
  • Grande parte vive em orfanatos após os direitos parentais terem sido totalmente proibidos devido ao abuso físico, psicológico e sexual. Geralmente aguardam anos para serem adotadas. Infelizmente, 10% das crianças crescem acima da idade de poder permanecer nestas instituições sem a chance de adoção e a grande maioria engrossa as estatísticas dos moradores de rua, saúde deficiente, desemprego ou prisão.
  • Esperança

  • No final do vídeo ela diz: "Eu sou capaz de ser amada. Sou digna de receber cuidado".
  • Todas as crianças o são. Sem exceção. Todos os adultos que têm um filho, tendo planejado-os ou não, têm a responsabilidade de cuidar, amar e respeitar uma criança. Leia mais sobre isso no Guia da Família - A Família Proclamação ao Mundo.
    • Precisamos compartilhar esse assunto para que nossos governantes promovam a melhoria do bem-estar e facilitem o processo de adoção de crianças a boas famílias que cuidarão delas com amor e respeito. É nosso futuro que está em nossas mãos, e uma vergonha deixar acontecer.
    • Se você sofre com a violência doméstica, lembre-se que seus filhos são sua responsabilidade. Denuncie o agressor. Leia o que fazer no artigo Ensinando os filhos sobre abuso e como reconhecê-lo, denunciá-lo e evitá-lo.
    • Se você tem a capacidade de adotar uma criança e salvar mesmo que seja somente uma vida neste mundo, não deixe pra depois. Leia o que fazer no artigo Entendendo o processo de adoção no Brasil.
    • Por C. A. Ayres
Author Image

Anselmo Melo
Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Sou fundador e presidente da Associação Projeto Resgate Vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante,
Você pode elogiar ou criticar, observe apenas:

1-Não publicamos criticas de ANÔNIMOS e nem comentários que não estejam relacionados com o assunto.

2-Baixarias e palavrões também não.

3-Nem todas as publicações são de minha autoria e o fato de estarem aqui não implica necessariamente em que eu concorde com todo o teor do post.

4- Quer ser respeitado? Mostre respeito!

Autor


Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Presidente do COPEL, Conselho de Pastores Evangélicos de Limeira. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Fundador e Presidente da Associação Projeto Resgate Vida.
Saiba mais →

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *