Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pais “ateu” do centro-norte da Europa avança com canibalismo

Uma das consequências do abandono europeu das suas raízes judaico-cristãs é a crescente proliferação de ideologias que foram mantidas fora da normalidade durante séculos. Deve ser por isso que as ideologias não-Bíblicas (islão, hinduísmo, ateísmo, evolucionismo, comunismo, socialismo, aborcionismo, homossexualismo) tem os cristãos como inimigos públicos número um. Enquanto a população tiver uma forte fé naquilo que o Deus da Bíblia diz, essas ideologias dificilmente vão ganhar adeptos.

Entra o canibalismo.
À medida que os esquerdistas e os seus “idiotas úteis” (dentro e fora das igrejas) continuam a atacar os tabus, a glorificar os selvagens e divagar nos seus mais perversos caprichos no nome da “tolerância” e da “diversidade”, seria uma questão de tempo até isso degenerar até ao barbarismo puro. Se dúvida alguma há em relação a isso, basta olhar para a Europa, lugar que os secularistas de todo o mundo tentam emular.
Em Berlim, um restaurante para canibais lançou uma campanha online requisitando “doadores” de partes corporais e tentando requisitar os serviços de um cirurgião “de mente aberta” como forma de celebrar o multiculturalismo:


O restaurante alega ser inspirado no “canibalismo compassivo” da tribo brasileira Waricaca. O site explica:Nós vemos o banquetear como um acto espiritual, onde o espírito e a força da criatura consumida é oferecida aos convidados.
Se os provocadores muçulmanos que estão a construir uma mesquita no local onde as torres gémeas caíram devido ao ataque executado por muçulmanos (chamada de “Ground Zero Mosque”) podem exigir tolerância religiosa, porque não dar a mesma tolerância religiosa a quem quer praticar o canibalismo? Desde que eles não sejam cristãos, toda a “liberdade religiosa” é permitida.
Esta não é a primeira vez que o canibalismo é alvo de notícias em Berlim. No ano de 2006, Armin Meiwes foi condenado a prisão perpétua por ter comido Jurgen Brandes. Convém dizer que este último ofereceu-se para o menu:
O canibal cortou o pénis de Brandes e comeu-o depois de o ter cozinha com alho, sal e pimenta. Ele continuou a comer o corpo durante os meses seguintes. Quando ele foi finalmente preso. Meiwes já tinha comido cerca de 20 kilos do cadáver.
Não é de admirar que os esquerdistas americanos tenham inveja dos europeus “sofisticados”. Estes últimos estão sempre um passo adiantados. Em decadência, claro está.
Depois do auto-destrutivo comportamento homossexual ter sido normalizado, provavelmente o canibalismo vai-se juntar à necrofilia e à pedofilia como as novas fronteiras dos “direitos civis” ou dos “direitos humanos“. Se tu não gostas disto, então prepara-te para ser catalogado de “canibofóbico”.
O nosso futuro multicultural

Fonte: Darwinismo

1 comentários:

Anônimo disse...

Amigo, sugiro uma olhada aqui: http://www.e-farsas.com/restaurante-brasileiro-vai-oferecer-carne-humana-em-berlim.html

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲