Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEU MARIDO, MEU ESTUPRADOR DE PAPEL PASSADO

Quando fala-se de estupro o que logo nos vem a mente é a cena de um estranho abusando sexualmente de uma vítima, seguido ou não de morte. Mas depois de tanto escutar e ler depoimentos de esposas frustradas sexualmente, uma “pulguinha” atrás da orelha começou a me trazer certo desconforto. Fui então atrás de informação para ter a certeza de que a tal pulga não era coisa da minha cabeça.
Como se caracteriza o estupro?
“Estupro, coito forçado ou violação. É a prática não consensual do sexo, imposto por meio de violência ou grave ameaça de qualquer natureza por ambos os sexos. Ele consiste em qualquer forma de prática sexual sem consentimento de uma das partes, envolvendo ou não penetração. Ainda que o estupro vitime ambos os sexos, as mulheres são as vítimas historicamente mais atingidas. A maior parte do corpus jurídico mundial caracteriza o estupro como um crime sexual no qual há penetração.”
Pois é, a pulguinha estava certa. Milhares de mulheres são estupradas diariamete por seus maridos quando são submetidas ao sexo forçado, sem consentimento. Existe um versículo Bíblico que muitos homens – que estagnaram na era da cultura machista – usam para justificar tal ato:

O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro, exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio. 1 Coríntios 7:3, 4 e 5
Ou seja, submetem suas esposas ao sexo sem consentimento com a justificativa de que esta é uma ordenança Bíblica, um mandamento de Deus, mas esquecem de que este foi apenas um conselho do apóstolo Paulo, não um mandamento de Deus. O que se confirma no versículo seguinte:
“Digo isso como concessão, e não como mandamento”. (vs. 6)
Paulo está apenas aconselhando aos casais que não se abstenham do sexo por muito tempo, para que o desejo não sobrepuje a razão. Até os mais leigos sabem que um homem (e algumas mulheres) sem sexo por muito tempo torna-se presa fácil. É algo fisiológico e que qualquer profissional da área da saúde pode confirmar.
O único mandamento deixado por Deus e que rege todos os outros é:
‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”. Mateus 22:37-40
Mandamento este que se confirma em muitos outros versículos, dentre eles:
“Toda a lei se resume num só mandamento: Ame o seu próximo como a si mesmo”. Gálatas 5:14
“Se vocês de fato obedecerem à lei real encontrada na Escritura que diz: “Ame o seu próximo como a si mesmo”, estarão agindo corretamente.” Tiago 2:8
‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Não existe mandamento maior do que estes”. Marcos 12:31
O amor não faz mal ao outro, não procura seus interesses e nem se alegra com a injustiça. O sexo realizado sem o consentimento de ambas as partes é caracterizado como estupro e, se seu esposo tem este hábito, por mais que lhe doa escutar (ou ler), a verdade é que ele é o seu estuprador de papel passado.
Cada vez que você se submete conscientemente a uma prática sexual forçada, está oferecendo armas a um criminoso.Uma aliança ou benção de um líder religiosos não te obriga (de forma alguma!) a se submeter a práticas sexuais que te deixam desconfortáveis. O sexo dentro da vontade de Deus é aquele praticado com amor, onde ambas as partes decidiram estar ali por vontade própria, não foram coagidos a isso. Toda a LEI de Deus se resume no amor.
Alerte as mulheres de sua família e de seu círculo de amizades compartilhando esse texto. O silêncio e a passividade muitas vezes nos tornam cúmplices e até promotores de atos como este, pois uma vez que um marido estuprador tem o silêncio de sua esposa, sente-se impulsionado e até estimulado a continuar agindo dessa forma.
Chega de silêncio! O sexo sem consentimento dentro do casamento não pode ser aceito e deve sim ser caracterizado como crime. E o homem que decide continuar na prática deste ato deve ser denunciado, submetido e condenado as penas da lei.
“Mas Dani, ele é meu marido, eu o amo. Como vou denunciá-lo?”
Você se calaria se soubesse que ele é um ladrão ou assassino? Se submeteria a esse tipo de relacionamento? O estupro também é crime e em hipótese alguma deve ser aceito. Se isso é algo que tem tirado a paz do seu coração, exponha ao seu esposo essas informações, constatações e tentem conversar a respeito. Coloque sua insatisfação e desejo de mudança. E, se a conversa não trouxer bons resultados, lembre-se:
A Lei de Deus está a seu favor e a dos homens também!
Daniela Marques
Obs.: compartilhe esse texto com a hashtag #estupradordepapelpassado como forma de dizer que também é contra este ato!

2 comentários:

Pb. José Roberto da Rocha disse...

Que texto de quem não tem o que postar e fica postando bobagens!Quem casa não ta querendo uma empregada,para ter comida e roupa lavada!Isto ele tinha na casa da mae, antes de casar!E se existe amor entre ambos,nunca haverá estrupo!Agora se a fulana casou so pra sair da casa dos pais e querer levar uma vida de rainha,sem querer nada na cama,quem tem que procurar a justiça e ele!

Anselmo Melo disse...

Eu acho que o sr.não leu o texto e tirou conclusões precipitadas.Foi indelicado, ou melhor, grosseirão mesmo.Parece ser daquele tipo de pessoa que ao contrário de bater na porta para entrar a derruba com o pé.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲