Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Energia da Kundalini (o Poder da Serpente): Fenômeno Ocultista do Yôga e das Religiões Orientais Está Entrando nas Igrejas Cristãs

Fonte: Spiritual Research Network.
Hoje, com tantos líderes cristãos endossando práticas como o Yôga (Yôga Cristã), a oração contemplativa (centrante), a meditação cristianizada, mantras e os estados alterados de consciência — tudo em nome de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo — não é maravilha que as manifestações místicas do poder ocultista estejam sendo experimentadas nas igrejas e nas vidas dos cristãos. Entrando na cristandade em massa, atravessando as fronteiras continentais e denominacionais, um antigo e pernicioso poder está sutilmente influenciando a cristandade já contemporizada. Esse poder ter como objetivo nada menos que a total destruição da mente, do corpo e do espírito do ser humano.
O propósito deste artigo é expor esse poder sinistro que se esconde por trás do assim chamado "fenômeno sobrenatural" que está ocorrendo na igreja atualmente. Aqueles que escaparam do mundo do ocultismo e vieram para o verdadeiro Jesus Cristo compreendem muito claramente o que está acontecendo. Por outro lado, incontáveis pessoas, incluindo muitos dos líderes das igrejas, não têm a mínima ideia.
Aqueles que estão ignorantes a respeito desse poder mortal que está invadindo as igrejas fariam bem em prestar atenção!


Energia da Kundalini e Espiritualidade Cristã?

Começaremos com uma ilustração básica de como o endosso do ocultismo (mistérios secretos, clandestinos, escondidos) está hoje sendo injetado dentro da cristandade via Espiritualidade Contemplativa, também chamada de Movimento de Formação Espiritual. Em junho de 1990, Thomas Keating, um dos pais e arquitetos fundadores do movimento da Oração Contemplativa, endossou e escreveu o prefácio de um livro intitulado Kundalini Energy and Christian Spirituality: A Pathway to Growth and Healing (Energia da Kundalini e Espiritualidade Cristã: Um Caminho Para o Crescimento e Para a Cura). Este livro foi escrito por Philip St. Romain, um católico praticante que passou por aquilo que é conhecido pelos iogues e ocultistas como "o despertamento da energia da Kundalini". O endosso do monge Thomas Keating na quarta capa do livro diz:
"Este livro iniciará os cristãos na jornada espiritual nesta importante, porém negligenciada dimensão de poder e graça transformadores." [1].
Outro endosso na quarta capa, de James Arraj, diz:
"O despertar espontâneo de energias como a kundalini que este livro descreve tem um significado que vai muito além da importância que ele tem na vida pessoal de Philip St. Romain. É certamente fascinante poder ter uma visão do que é encontrar subitamente o poder da antiga serpente, ou kundalini, que teve um papel tão importante na vida religiosa na Índia. Mas, como o autor é ao mesmo tempo um católico praticante dedicado à vida de oração e vivenciou as experiências descritas pelos sábios da Índia, sem querer ele se tornou um laboratório no qual podemos ver no microcosmo algumas das questões mais cruciais que estão diante do cristianismo hoje." [2].
De modo a examinar de perto a aprovação de Keating de utilizar a energia da kundalini (o poder ocultista) dentro da estrutura da espiritualidade cristã, citaremos uma parte extensa do prefácio que ele escreveu para esse livro. Ele iniciou da seguinte forma:
"Este livro é a primeira descrição que conheço na literatura cristã sobre o despertar da energia da kundalini em um contexto puramente cristão. Kundalini é conhecida há muito tempo nas espiritualidades taoísta, hinduísta e budista. O fato que esse completo despertar tenha ocorrido no contexto de um desenvolvimento clássico da oração cristã [contemplativa] o torna uma contribuição importante para o diálogo entre o Oriente e o Ocidente. Todavia, dada a novidade da kundalini nos círculos cristãos, qualquer interpretação teológica deve ser considerada experimental." [3; ênfase adicionada].
É importante observar aqui que o poder demoníaco (a energia da kundalini) é a base de todos os sistemas de crença ocultistas. Ele é chamado por muitos nomes diferentes ao redor do mundo, mas no fim é sempre visto como uma "força", "energia", ou "poder" impessoal. A energia da kundalini, o fundamento e núcleo do sistema de crenças panteísta (e panenteísta) do hinduísmo, é exatamente o mesmo poder que alimenta a idolatria e a adoração aberta aos demônios em inúmeras outras religiões, não apenas no hinduísmo. Além disso, o despertar da energia da kundalini, é o objetivo final de toda a prática do yôga. É interessante que a maioria dos instrutores de yôga no Ocidente nunca menciona isto e muitos deles evitam de propósito falar sobre o assunto.
De acordo com vários ensinos, kundalini é um tipo de "energia corpórea". Kundalini em sânscrito significa literalmente "enrolado", ou "enrolado como uma serpente". Na nossa língua, o termo para kundalini-Sakti é traduzido como "Poder da Serpente". De acordo com o endosso de Keating no livro, com o prefácio que ele escreveu, e com seus outros livros, ele acredita que o "Poder da Serpente" possa ser integrado na espiritualidade cristã de uma pessoa. Observe que ele também diz o seguinte no prefácio do livro de Romain:
"Lendo os místicos cristãos a partir da perspectiva de sua [de Philip St. Romain] própria experiência da energia kundalini, o autor vê muitos exemplos de sua operação nas vidas dos santos e místicos cristãos. Como essa energia também está em operação hoje em diversas pessoas que estão se dedicando à oração contemplativa, este livro é uma importante contribuição para a renovação da tradição cristã contemplativa. Ele será de grande consolação para aqueles que experimentaram os sintomas físicos que surgem com o despertamento da kundalini durante sua jornada espiritual, mesmo que não a tenham experimentado na plena extensão descrita pelo autor. O testemunho convincente do autor é uma afirmação do potencial de todo ser humano para alcançar estados mais elevados de consciência." [4; Ênfase adicionada].
Keating reconhece que as religiões no Oriente conhecem esse poder e que muitos dos envolvidos na oração contemplativa (centrante) estão experimentando o despertar da kundalini (um fenômeno ocultista). Ele diz que a kundalini é uma contribuição importante para a renovação da tradição cristã contemplativa (o que não tem base bíblica) e que o livro de Romain servirá de consolação para aqueles que experimentaram sintomas que surgem com o despertamento da kundalini. Para aqueles que conhecem bem os riscos extremos que a energia da kundalini pode trazer, e para o leitor com discernimento, essas afirmações do monge Thomas Keating somente podem ser consideradas como extremamente perigosas.
Além disso, Keating menciona o "testemunho convincente" de Philip St. Romain como uma poderosa afirmação do "potencial de todo ser humano alcançar estados mais elevados de consciência". A menção de tudo isto deve deixar os cristãos de todas as persuasões alarmados. Aqueles que estão no ocultismo sabem que os "estados mais elevados de consciência" são a pista de alta velocidade para a conexão com o poder ocultista!
Junto com o endosso de Keating da energia da kundalini, também vemos sua visão pragmática com relação ao uso da energia ocultista:
"O despertar da energia da kundalini e seus vários estágios claramente expandem nossa compreensão de como o corpo toma parte na jornada espiritual... A energia da kundalini é uma enorme energia para o bem... Esta é provavelmente a energia que é tão atraente nos líderes de seitas; eles conseguem comunicar uma experiência espiritual por meio da transmissão da kundalini de um modo que ainda não compreendemos. A energia, por mais que seja grande, é somente energia. O que conta é o uso que se faz dela. [5].
Em aberto reconhecimento que a kundalini "influenciou os métodos orientais antigos de medicina, como a acupuntura e a medicina ayurvédica", ele também menciona "que essa energia não deve ser despertada, exceto sob a orientação de um instrutor qualificado":
"A kundalini influenciou os antigos métodos orientais de medicina, como a acupuntura e a medicina ayurvédica... Todas as tradições orientais concordam que essa energia não deve ser despertada, exceto sob a orientação de um instrutor qualificado." [6].
Em seguida, sem qualquer insegurança, ele conclui:
"Como esta energia pode se levantar por meio da prática de formas ordinárias de oração cristã [oração contemplativa centrante]... à medida que a contemplação cristã se tornar mais conhecida, diversos cristãos que experimentaram o despertamento da kundalini por meio de técnicas orientais poderão desejar retornar às suas raízes cristãs..." [7; ênfase adicionada].
Keating aponta para o Oriente para que as pessoas "obtenham uma compreensão mais completa" do despertar da kundalini, mas também as encaminha para a inter-espiritualidade:
"De modo a guiar as pessoas a terem essa experiência, os diretores espirituais cristãos podem precisar dialogar com os mestres orientais [praticantes do ocultismo] para obterem uma compreensão mais completa. A importância do Documento Sobre as Religiões Não-Cristãs entra em foco aqui. O documento declara: 'A Igreja tem, portanto, a seguinte exortação para seus filhos: prudente e amorosamente, por meio do diálogo e colaboração com os seguidores de outras religiões e em testemunho da fé e da vida cristãs, reconhecer, preservar e promover as coisas boas espirituais e morais encontradas entre esses homens, bem como os valores em sua sociedade e cultura. [8].
Nas palavras finais do prefácio, Keating finaliza com um caloroso endosso ao livro. Dando a luz verde total para misturar a energia kundalini na vida do cristão, ele declara as seguintes chocantes palavras:
"Este livro iniciará os cristãos na jornada espiritual dentro da importante, porém longamente negligenciada dimensão do poder transformador da graça." [9; ênfase adicionada].

Um Erro Muito, Muito Sério

Antes de avançar mais, preciso dizer da forma mais clara possível que qualquer pessoa que se envolva com o yôga, e com a energia da kundalini, que é o objetivo de todo o Yôga, está cometendo um erro muito, muito grande. Independente de quão comprometido um cristão possa ser, pastor ou leigo, quando um crente decide se envolver com o mundo do ocultismo, incluindo qualquer nível de prática do yôga, seja para "exercício" ou qualquer outra coisa, manifestações demoníacas espontâneas muito poderosas podem ocorrer, e ocorrem com frequência. Muitas pessoas ignorantes dizem que os exercícios do yôga podem ser separados da sua filosofia. Isto simplesmente não é verdade. É um fato bem-conhecido que as posturas do yôga são o resultado do trabalho da filosofia ocultista. Yôga é uma prática ocultista; é a base do hinduísmo. Ocidentalizada como "Religião da Respiração", "Ciência da Respiração", e "Meditação Transcendental", ela leva os indivíduos a acreditarem na grande mentira da "divindade" humana. O yôga é demoníaco em sua origem; ele vem do ensino de demônios e se coloca veementemente em oposição ao Deus da Bíblia e à toda fé cristã na pessoa e na obra de Jesus Cristo. O yôga, mesmo quando praticado como um mero "exercício físico", tem o poder de produzir fenômenos ocultistas perigosos o suficiente para desfazer a psiquê humana. Infelizmente, um número incontável de pessoas, incluindo muitos cristãos sem discernimento, acreditam que o yôga possa ser praticado como um exercício físico ou como uma prática integrada de adoração — como parte de um "processo transformador" de se aproximar mais do Divino. Nada poderia estar mais longe da verdade.

O Poder da Serpente: Os Segredos do Tantra Yôga e do Shakti Yôga

De modo a definir de uma vez por todas o que é a energia da kundalini, faremos uma citação da quarta capa do bem-conhecido livro ocultista intitulado Serpent Power: The Secrets of Tantric and Shaktic Yoga (Poder da Serpente: Segredos do Yôga Trântrico e Shaktico), de Arthur Avalon (Sir John Woodroffe). Avalon escreveu:
"O que é a kundalini, o Poder da Serpente? Mitologicamente, ela é um aspecto de shakti (poder ou energia) e consorte de Xiva (NT: ou Shiva). Filosoficamente, é a energia criativa que forma a mente e a matéria, e vem para descansar na forma mais baixa da matéria. Ela é a consciência: o poder da matéria para conhecer a si mesma. Em termos de prática tântrica, é o poder misterioso que reside no corpo humano e que pode ser despertado por técnicas adequadas: meditações especiais e práticas de yôga de uma natureza particularmente poderosa. Ela é a Deusa: o cerne de muitas áreas das religiões orientais, não somente do hinduísmo." [10].
Na página 1 do livro, Avalon escreveu:
"Estes nomes se referem a Kundalini-Sakti, ou Poder Supremo no corpo humano, com o despertamento do qual a união (o yôga) é alcançada... por meio de Kundalini-Sakti, que, de modo a lhe dar um nome em nossa língua, chamo aqui de Poder da Serpente. Kundala significa "enrolado". O poder da Deusa (Devi) kundalini, ou aquilo que está enrolado; pois sua forma é a de uma serpente enrolada e adormecida na parte central-inferior do corpo, na base da coluna vertebral, até que pelos modos descritos ela seja despertada naquele Yôga que leva seu nome." [11].
A nota de rodapé de Avalon nesta mesma página diz:
"Um dos nomes dessa Devi é Bhujangi, ou a Serpente." [12].

Também observamos como o especialista internacional em yôga Gopi Krishna define kundalini em seu livro The Awakening of Kundalini (O Despertar da Kundalini):
"Tradicionalmente, ela é conhecida como Durga, a criadora; Chandi, a feroz e sedenta de sangue; e Kali, a destruidora. Ela é também Bhajangi, a serpente. Como Chandi ou Kali, ela usa uma guirlanda de crânios em volta do pescoço e bebe sangue humano." [13].
Kundalini é um termo que em sânscrito significa "enrolado". Essa "força yógica da vida" supostamente se move pelos chakras (canais de energia) no corpo humano de modo a colocar a pessoa em um estado de iluminação ocultista. De acordo com a filosofia ocultista, kundalini é um campo não-físico de energia que os iogues dizem que não somente está em volta do corpo físico, mas pode inundar o corpo. Para aqueles que lançam dúvidas e simplesmente chegam à conclusão que nem todas as formas de yôga tem a capacidade de despertar a energia kundalini, talvez essa pessoa deva pensar novamente. Hans Ulrich Rieker, autor de diversos livros e uma bem-conhecida autoridade em yôga e meditação, diz:
"Kundalini é o pilar de todas as práticas do yôga." [14].
Se o despertar da kundalini — o Poder da Serpente, é o pilar de todas as práticas do yôga, então por que os cristãos estão praticando yôga e/ou tentando integrar kundalini em sua espiritualidade cristã? Existem somente duas respostas a esta questão: eles são completamente ignorantes daquilo que o yôga e o despertar da kundalini representam, ou sabem o que estão fazendo, mas não se preocupam. Em ambos os casos, por ignorância ou por conhecimento, eles se posicionaram em rebelião contra o Deus Todo-Poderoso. Os cristãos não devem participar nas obras infrutuosas das trevas e se colocarem em jugo desigual com as práticas pagãs, mas devem viver como filhos da luz, agradando ao Senhor. Efésios 5:8-11 diz:
"Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); aprovando o que é agradável ao Senhor. E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as."

Manifestações do Poder Ocultista?

As manifestações da energia kundalini que ocorrem por meio do yôga podem ser cheias de riscos e sabe-se que causam a morte. Precisa ser lembrado que a energia kundalini é poder demoníaco mascarado como uma "força cósmica da vida". De acordo com iogues indianos e numerosos praticantes do ocultismo de muitos campos diferentes, o despertar da kundalini é uma transformação altamente desejável e benéfica pela qual as pessoas passam em sua jornada espiritual. Eles dizem que as pessoas simplesmente precisam "permitir", "se entregar" e "confiar em todo o processo". Embora muitas pessoas creiam sinceramente e de todo o coração nisto, a literatura ocultista adverte que esse assim chamado "despertar" não ocorre sem riscos extremos. Se esses são os fatos com os não-cristãos que estão envolvidos com o yôga, então o que faz os cristãos pensarem que podem praticar yôga (e outras práticas ocultistas cristianizadas) e não serem influenciados por esses mesmos poderes sinistros? Na filosofia e literatura do yôga, respostas espontâneas que são causadas pelo despertar da kundalini são chamadas de kriyas. A seguir, está uma lista de diversas respostas emocionais e físicas que sabidamente estão associadas com essa "energia" ocultista. Quando você ler isto, pode descobrir que já ouviu falar, ou até mesmo viu estas coisas acontecerem nas igrejas cristãs ou nos assim chamados encontros de avivamento. Essas manifestações são encontradas uma imensa variedade de religiões ocultistas. Elas também são vistas em muitos grupos aberrantes, heréticos, sectários, hiperfé e em muitos ministérios cristãos do estilo de libertação.
Sensações intensas de energia e calor estimulando o corpo, os assim chamados "surtos elétricos" e "impulsos elétricos" que sobem e descem pela coluna vertebral, "energia de calor" movendo-se pelas pernas, pelas mãos, etc. Frequentemente, as pessoas se chacoalham violentamente, têm espasmos e se contorcem em movimentos similares ao de uma serpente. Sabe-se que as pessoas perdem o controle completo sobre suas emoções, fazem movimentos bruscos com extrema alegria, riem de forma descontrolada, choram de forma intensa, gritam violentamente, dão golpes de caratê no ar, assumem posições de guerreiros, produzem sons incomuns de animais, rosnam de forma grotesca e dão gargalhadas. Outros começam a falar em línguas estranhas, cantam canções e recitam poemas que anteriormente desconheciam, proferem palavras incompreensíveis incontrolavelmente, e até batem suas cabeças e corpos contra as paredes, no chão e contra os objetos inanimados. Durante as manifestações da energia kundalini, as pessoas ficam dominadas por estados de suprema felicidade (verdadeiros êxtases) e estados alterados de consciência. Algumas vezes, elas também afundam em estados de incrível desespero, sentindo medo, ansiedade, tristeza, raiva, loucura iminente e até pensamentos suicidas.
Os cristãos que passam por esses assim chamados "despertamentos" também assumem posturas e gestos espontâneas do yôga, bem como os fenômenos citados anteriormente. Eu mesmo, como pastor, missionário e pesquisador cristão, já observei alguns desses fenômenos bizarros em igrejas cristãs ao investigar o "vale tudo" do Reavivamento do Riso (também chamado de Bênção de Toronto e Reavivamento de Pensacola).
Entretanto, estas coisas não são diferentes do fenômeno ocultista que acontece no Yôga do Riso e nos cultos de adoração budista e hindu. As pessoas sob essa maligna influência imitam a postura e produzem sons e movimentos típicos dos animais. Elas testificam que tiveram visões coloridas, viram luzes brilhantes e experimentaram a "Unidade de todas as coisas" (panteísmo). Os praticantes também ouvem sons de murmúrios, chilros e zumbidos. Sabe-se de cristãos mal-orientados que grunhiram como porcos, latiram como cachorros e rugiram como leões. Alguns, como os praticantes do vodu haitiano, fazem a dança da galinha e só conseguem parar quando ficam totalmente exaustos. Outros, caem no chão, "embriagados no espírito" e são fisicamente fixados no solo por poderosas forças sobrenaturais e invisíveis. Também já foi observado na Nigéria que esse tipo de poder "elétrico" leva as pessoas a "vomitarem em espírito" Acompanhando isto tudo aparecem cheiros suaves, odores repugnantes, e uma intensa e até dolorosa excitação sexual.
Esta lista é apenas a ponta do iceberg de uma relação bem longa de fenômenos ocultistas relacionados com o despertar da kundalini. Se de fato as descrições acima foram produzidas por meio do despertar da energia da kundalini (poder demoníaco), então os cristãos precisam reconhecê-las como demoníacas — pois isto é o que elas são. [Nota: Cuidado pastoral sério e equilibrado deve ser consultado antes de simplesmente concluir que todas as manifestações do tipo "fenômeno" são demoníacas.] No mínimo, os fenômenos acima devem ser rejeitados como perversões claras e falsificações, pois não vêm do Espírito Santo da Bíblia. Para aqueles que têm discernimento, a diferença é clara.
Infelizmente, o que você acaba de ler nos parágrafos acima é compreendido por muitos cristãos instáveis e sem instrução bíblica como manifestações do poder do Espírito Santo. Isto absolutamente não é verdade. O que você acaba de ler são descrições extrabíblicas de manifestações do poder demoníaco. O Espírito Santo das Escrituras é uma pessoa; Ele é Deus; Ele é santo e não é um poder impessoal e ocultista. Ele não leva as pessoas ao ridículo de rastejarem no chão como cobras, a agirem como animais e fazerem posturas espontâneas do yôga. O papel do Espírito Santo nas vidas dos crentes não é levá-los a crises demonicamente induzidas de extrema dor e ataques de loucura. Ele também não faz as pessoas ficarem "embriagadas com o divino" e caírem no chão como grupos de hindus em ataques de riso incontroláveis. São os pregadores cristãos do avivamento hiperfé e dos sinais e maravilhas da mentira e os falsos profetas que estão rotulando esse "espírito kundalini da serpente" como sendo o Espírito Santo.
Também é importante observar que em seu livro Kundalini Energy and Christian Spiritituality: A Path to Growth and Healing, Philip St. Romain descreve que viu chocantes similaridades entre as manifestações de Siddha Yoga e as manifestações no pentecostalismo.
"Uma forte convergência entre as espiritualidades hindu e cristã pode ser observada quando se compara o Siddha Yôga com o pentecostalismo. Em tempos recentes, o Swami Muktananda Paramahansa foi muitíssimo proeminente em propagar a prática da meditação Siddha. Quando li Kundalini: The Secret of Life, escrito pelo Swami Muktananda, fiquei admirado pelas similaridades que ele compartilha com o pentecostalismo." [15].

Uma das Maiores Mentiras de Satanás

O autor Romain menciona que todas as pessoas que passam pelo processo kundalini podem não ter o Espírito Santo. Ele também diz que é preciso tentar diferenciar entre o despertar da kundalini e o Espírito Santo. Em seguida, ele faz uma declaração que arranca completamente o teto da teologia bíblica sólida. Sob o título "O Espírito Santo como a Energia Kundalini de Cristo", Romain joga a teologia bíblica na lata do lixo ao dizer:
"Finalmente, acho que seja válido refletir na possibilidade que o Espírito Santo possa simplesmente ser a energia kundalini do Cristo ressurreto." [16].
Se a afirmação de Romain aqui não invalida, perverte e destrói a teologia bíblica, então nada mais fará isso. Equiparar a kundalini, o Poder da Serpente, com o Espírito Santo do Deus Vivo e Eterno é um grave insulto ao Espírito da Graça.
Para não haver confusão sobre o quão longe Romain se aventurou na falsa religião, que o leitor tome nota da seguinte citação on-line que ele fez de um artigo intitulado Kundalini: The Hindu Perspective (Kundalini: A Perspectiva Hindu):
"O despertar da kundalini pode acontecer espontaneamente, como fruto de viver a vida espiritual. Ele também pode ocorrer como resultado de práticas ascéticas, da experiência com drogas, ou as transmissões Shaktipat, como mencionei anteriormente... Kundalini é uma energia que precisa ser respeitada. De fato, ela é reverenciada e adorada por muitos hindus." [17].
Na sentença seguinte no mesmo artigo, ele diz:
"Mas o que é a kundalini? É a energia dos corpos espirituais mais elevados invadindo os níveis mais baixos? De acordo com a literatura sobre yôga, é no mínimo isto, e muito mais. Kundalini é ninguém menos que Shakti, a consorte feminina de Xiva, que é um com Brahma e Vixnu (ou Vishnu) na trindade hindu. Portanto, kundalini é considerada uma energia divina e seu despertar é interpretado como o acordar para o divino. Não é maravilha que os autores hindus vejam essa energia como o correspondente para a experiência cristã do Espírito Santo." [18].
No artigo do fórum on-line, Romain foi questionado:
Fórum: O que é exatamente a energia kundalini?
Philip: É mais fácil dizer o que ela não é do que aquilo que é. Francamente, não sei o que ela é. Entretanto, ela dá a sensação de ser pura energia da vida, não tingida pela emoção ou pela paixão. Entretanto, essa energia da vida é de uma qualidade estranha. Ao contrário da energia emocional, que com toda a certeza sei que me pertence, a energia que acabo de descrever não parece me pertencer. Há uma qualidade impessoal nela que a princípio parece bastante estranha, mas depois se torna muitíssimo agradável. Ao dizer que é impessoal, não desejo implicar que ela seja antipessoal. Não é. Ela parece ser completamente não-subjetiva, isto é tudo. Descrever a realidade da energia da vida que não é nem pessoal nem antipessoal é muito difícil. [19].
Ele também foi questionado sobre quais são algumas das consequências físicas do despertar da kundalini:
Fórum: Quais são algumas das consequências físicas de despertar essa energia?
Philip: Aqui estão algumas das mais básicas: 1) Visão interior iluminada quando os olhos estão fechados, especialmente durante o período de oração e meditação. O fundo visual se torna azul, roxo, ultravioleta, dourado, prateado, branco, algumas vezes forma padrões circulares, no formato de túneis. 2) Sensações de calor e/ou frio em diferentes partes do corpo, especialmente nos ombros e no alto da cabeça. 3) Sensações de arrepio no cérebro, nas orelhas, na fronte, na coluna vertebral e em outras partes do corpo. Sensação parecida com a de uma corrente elétrica passando por esses pontos, frequentemente mexendo com os nervos. 4) Sensação que um fluído quente e energizado está percorrendo lentamente o cérebro e/ou a parte superior da coluna. 5) Percepção de sons interiores — tinindo, chilrando e zumbindo nos ouvidos. 6) Forte compulsão para fechar os olhos com força, especialmente durante a oração silenciosa. 7) Alteração do padrão da respiração — algumas vezes lenta e superficial (especialmente durante a meditação), curta e cortada, ou profunda e suave. Preferência crescente pela respiração abdominal. 8) Sensação que uma energia elétrica está passando pelos órgãos reprodutores. 9) Sensação que bolhas de gases estão subindo da região dos órgãos reprodutores. 10) Compulsão para mover os músculos faciais e os membros do corpo em posturas do yôga. 11) Impressão que um olho interior está vendo com os dois olhos sensoriais. Sensação de calor e de uma força que emana do centro da testa. [20].

Kundalini e seu Risco Para os Seres Humanos

Que o leitor esteja avisado — envolver-se com o yôga e com a energia kundalini dá a luz verde para antigas e perniciosas entidades que procuram se envolver no desmantelamento das vidas humanas. Seja a pessoa apenas um principiante ou um especialista, todas as posturas do yôga e as orações com a respiração têm a capacidade de invocar os poderes malignos das trevas. Uma vez que o mundo do poder ocultista tenha sido contactado por meio das posturas do yôga, técnicas de respiração, visualização, oração contemplativa ocultista e repetição de mantras, o desmantelamento acontece. Ele pode ser lento a princípio, mas com certeza o desmantelamento da personalidade e uma nova hostilidade em relação ao Evangelho de Jesus Cristo já terão se estabelecido. A experiência do autor Romain, como muitas outras, é como tudo inicia. O resultado final é a total conversão para uma cosmovisão ocultista.
Gopi Krishna é autor de diversos livros e fundador da Kundalini Research and Publication Trust. Ele também é um especialista em kundalini. Como alguém que mergulhou há muitos anos no mundo do poder ocultista, ele adverte em suas publicações dos possíveis e extremos perigos da prática do yôga. Algumas das advertências que ele faz incluem "efeitos drásticos" no sistema nervoso central. Ele também já mencionou a possibilidade de morte. Krishna, em seu artigo intitulado The True Aim of Yoga (O Verdadeiro Objetivo do Yôga), diz:
"Em Hatha Yôga, os exercícios respiratórios exigem maior esforço e requerem algumas posições anormais do queixo, do diafragma, da língua e de outras partes do corpo para evitar a expiração e a inalação de ar para dentro dos pulmões de modo a induzir um estado de respiração suspensa. Isto pode ter efeitos drásticos sobre o sistema nervoso e sobre o cérebro e é óbvio que essa disciplina pode ser muito perigosa. Até mesmo na Índia, somente aqueles que estão preparados para enfrentar a morte é que se atrevem a passar pela disciplina extrema do Hatha Yôga." [21].
Kundalini, a força cósmica da vida da deusa hindu Shakti, é um poder muito perigoso para qualquer ser humano experimentar. O próprio coroamento de realizações na religião do Yôga termina com severos estágios e estados de possessão demoníaca. Incluído neste fenômeno está a possessão em um grau em que a personalidade humana individual da pessoa é completamente destruída e substituída por uma entidade que se faz passar pela personalidade humana anteriormente conhecida. Este fenômeno extremo é conhecido como possessão perfeita. Na religião hindu, ele é obtido por meio do yôga. Frequentemente, os praticantes do yôga podem, sem sequer perceber o que está acontecendo com eles, se tornarem involuntariamente possessos por demônios. É neste estado que muitos iogues frequentemente declaram terem alcançado a autorealização — o reconhecimento de sua própria unidade com o Brâman, a Consciência Divina Universal. O que eles não sabem é que acreditaram na mentira da divindade humana, a mesma mentira contada pela serpente (Satanás) em Gênesis 3:4-5:
"Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal."
Que nunca, seja em nome de Jesus Cristo ou não, acreditemos nessa tolice de pensar que podemos brincar com o jogo do yôga e de algum modo não nos queimar com o fogo místico e ruinoso da energia kundalini. As manifestações de energia kundalini podem ocorrer em qualquer nível do Yôga. Distúrbios mentais irreversíveis, psicose, loucura, doenças não diagnosticáveis, perversões sexuais e vidas humanas completamente destruídas são prova positivas que a kundalini é demoníaca em sua origem. A verdade flagrante é que a energia kundalini é o puro mal sem qualquer verniz. Chame-a de "Ciência da Respiração", "Yôga como Exercício", "Yôga Cristã", "Yôga para a Mamãe e para Mim", "Yôga Sagrada", etc. ela ainda é má. Para o cristão, a ordem clara de Jeová Deus nas Escrituras é que evitemos qualquer contato com a idolatria pagã. Isto inclui todas as formas de ocultismo que existem debaixo do sol, incluindo o yôga, a oração contemplativa centrante, etc. Cristianizar o yôga e chamar a energia da kundalini de Espírito Santo não é exceção. Envolver-se com yôga, oração contemplativa centrante ou qualquer forma de despertamento da energia da kundalini pode levar a um severo e prolongado período de opressão demoníaca, a estados de extrema depressão mental e de falta de ânimo, fazer com que entidades demoníacas influenciem o corpo humano, etc. As poses do Yôga Cristão e até mesmo as orações com exercícios respiratórios do yôga podem induzir problemas que podem deixar o praticante sob influência do oculto. Embora eu não acredite que um cristão nascido de novo possa ser possesso por demônios, acredito (e tenho aconselhado) cristãos nascidos de novo que estiveram sob severo assédio por poderes demoníacos como resultado de manifestações de kundalini em suas igrejas. Já vi pessoalmente e já ajudei cristãos que estavam em estado mental semivegetativo e que sentiam dores excruciantes não-diagnosticáveis. Pessoalmente, já experimentei uma forma desse fenômeno perigoso quando eu era um jovem cristão sem muita instrução bíblica em 1990. Isto aconteceu em uma igreja que foi meramente visitada por um falso profeta do movimento Filhos de Deus Manifestos da Chuva Serôdia. Posso garantir a você que não é muito engraçado ser feito de brinquedo pelos poderes das trevas como resultado de um falso profeta impor uma "unção" demoníaca sobre você em nome de Cristo.

O Dever dos Cristãos: Sair do Meio Deles e Santificar-se

A Bíblia é muito clara que os cristãos não devem participar no paganismo ou nas práticas ocultistas de qualquer tipo. O próprio Jeová Deus chama Seu povo para ser santo e se separar dessas vis abominações. Qualquer cristão que rejeita essas verdades das Escrituras está rejeitando o Deus que inspirou as Escrituras. Devido à tendência humana de participar dessas coisas, o apóstolo Paulo exortou os cristãos coríntios a se separarem de todas as formas de paganismo. Como um líder profundamente preocupado com o povo de Deus, Paulo escreveu:
"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos?"
Ele então apresentou a razão por que os cristãos não devem ter coisa alguma que ver com as falsas religiões:
"Porque vós sois o templo do Deus vivente..."
Paulo também citou o Velho Testamento para mostrar o desejo de Deus de habitar com Seu povo, mas somente após ele se separar daquilo que é impuro (o paganismo, a idolatria, o ocultismo, etc.).
"... como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso."
Ele também forneceu um plano simples de ação para o crente seguir de modo a fazer a vontade de Deus sem contemporizar. Observe que isto envolve lembrar-se das promessas de Deus, deixar de lado os pecados da carne e do espírito e caminhar de uma maneira santa no temor (santa reverência) de Deus.
"Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus." [2 Coríntios 6:14-7:1].
A energia kundalini, o coração e alma do yôga e da oração contemplativa centrante, deve ser evitada a todo custo. As manifestações de poder oculto que ocorrem em nome do cristianismo são uma praga sobre o nome de Jesus Cristo e sobre Sua igreja. Não é maravilha que o mundo olhe em descrença à medida que mais e mais cristãos estão utilizando métodos ocultistas para "terem uma experiência". Os professores sem discernimento que trazem esses ensinos condenáveis para dentro da igreja, bem como todos os líderes que contemporizam e permitem que essas coisas continuem sem serem questionadas sem dúvida terão de colocar suas mãos sobre o rosto em desesperadora vergonha diante do Senhor, a quem eles professam amar.
Tudo sob o disfarce de uma experiência mais profunda, mais íntima, mais mística, incontáveis cristãos contemporizadores dos dias atuais estão se afastando do cristianismo bíblico. Correndo atrás de metodologias extrabíblicas orientadas pelos sentidos, os cristãos instáveis e com pouca instrução bíblica estão sendo enganados. Como resultado, eles estão se conectando com as interfaces místicas e com os ensinos de demônios. Não há nenhuma outra explicação.
O Espírito Santo nos advertiu de antemão, não é mesmo?
"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." [1 Timóteo 4:1-2].
Nas palavras do apóstolo João, dizemos uma palavra de advertência a todos:
"Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém." [1 João 5:21].

Leia também: "A Oração Contemplativa - Espíritos Enganadores e Doutrinas de Demônios"

Bibliografia

  1. Philip St. Romain, Kundalini Energy and Christian Spirituality: A Path to Growth and Healing, Nova York, The Crossroads Publishing Company, 1994.
  2. Ibidem.
  3. Ibidem, pág. 7.
  4. Ibidem.
  5. Ibidem., págs. 7-8.
  6. Ibidem, pág. 8.
  7. Ibidem, pág. 9.
  8. Ibidem, pág. 9.
  9. Ibidem.
  10. Arthur Avalon [Sir John Woodroffe], The Serpent Power: The Secrets of Tantric and Shaktic Yoga, New York: Dover, 1974, quarta capa.
  11. Ibidem, pág. 1.
  12. Ibidem.
  13. Gopi Krishna, The Awakening of Kundalini, New York: E. P. Dutton, 1975, pág. 13.
  14. Hans Ulrich Rieker, The Yoga of Light: Hatha Yoga Pradipika, Nova York, Seabury Press, 1971, pág. 101, ênfase adicionada.
  15. Philip St. Romain, Kundalini Energy and Christian Spirituality: A Path to Growth and Healing, Nova York: The Crossroads Publishing Company, 1994, pág. 115.
  16. Ibidem, pág. 125.
  17. Philip St. Romain, Kundalini: The Hindu Perspective, http://www.innerexplorations.com/ewtext/kun.htm.
  18. Ibidem.
  19. Mais sobre "Kundalini Energy and Christian Spirituality", incluindo uma entrevista com Philip St. Romain, em http://www.innerexplorations.com/ewtext/moreon.htm
  20. Ibidem.
  21. Gopi Krishna, The True Aim of Yoga, Psychic, janeiro-fevereiro, 1973, pág. 13, Citação de Yoga: Kundalini Yoga, de John Ankerberg e John Weldon,http://www.ankerberg.com/Articles/new-age/NA0402W3.htm.


Autor: Chris Lawson, artigo em http://www.spiritual-research-network.com
Data da publicação: 9/3/2011
Transferido para a área pública em 24/6/2012
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/kundalini.asp

0 comentários:

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲