Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

URGENTE: VOTAÇÃO DE GÊNERO NA EDUCAÇÃO SERÁ QUARTA 2 DE ABRIL

A TODOS OS QUE COMPREENDEM O VALOR DA
VIDA HUMANA:

O deputado Ângelo Vanhoni, do PT do Paraná, atual relator do
Plano Nacional de Educação, também conhecido como Projeto de
Lei 8035/2010, COM A ASSESSORIA DO
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DO GOVERNO
DILMA, recolocou, no parecer apresentado à Comissão Especial
que votará o PNE, a ideologia de gênero como uma das metas da
educação para os próximos dez anos no Brasil. A meta havia sido
retirada do plano pelos Senado, através da iniciativa do Senador
Álvaro Dias, do PSDB do Paraná, relator na Comissão de
Educação do Senado, em redação posteriormente aprovada no
plenário do Senado por unanimidade.


A re-inserção da ideologia de gênero como meta da educação
brasileira, promovida agora pelo deputado Álvaro Vanhoni, deveria
ter sido votada pela Comissão Especial da Câmara no dia 19 de
março de 2014, quando provavelmente teria sido reprovada pela
maioria dos deputados. Um pedido de vistas, porém adiou a votação
para o dia 26 de março e agora, para o dia 2 de abril.

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/464088-PEDIDO-DE-VISTA-ADIA-ANALISE-DE-RELATORIO-SOBRE-PLANO-NACIONAL-DE-EDUCACAO.html

Milhares de cidadãos brasileiros estão enviando e-mails e
telefonando para os deputados para que votem contra a ideologia de
gênero como meta da educação brasileira.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro publicou, no dia 20 de março,
através de um comunicado intitulado "EDUCAÇÃO OU
IDEOLOGIA", escrito, a pedido do Cardeal Dom Orani
Tempesta, pelos bispos auxiliares do Rio de Janeiro, um comentário
exclusivamente sobre a ideologização da educação através da
introdução do gênero e da orientação sexual como metas do PNE:

http://www.zenit.org/pt/articles/educacao-ou-ideologias

Dois dias depois, no dia 22 de março, foi a vez do próprio
Cardeal do Rio de Janeiro que, através do site da Arquidiocese,
denunciou em nota oficial a

"ARBITRARIEDADE E A ANTINATURALIDADE
DA IDEOLOGIA DE GÊNERO CONTIDA NO PLANO
NACIONAL DE EDUCAÇÃO (PNE), QUE MERECE
A SADIA REAÇÃO DOS CRISTÃOS E DE TODAS
AS PESSOAS DE BOA VONTADE".

http://arqrio.org/noticias/detalhes/1835/nota-sobre-o-pne

Os grupos a favor da vida que freqüentam o Congresso estão falando
de dezenas de milhares de mails recebidos diariamente em cada gabinete
dos parlamentares manifestando sua oposição à iniciativa de Vanhoni
e dos líderes petistas. O site da Câmara, comentando apenas as
ligações recebidas no serviço ALÔ-CÂMARA, assim descreveu
a situação:

"DE ACORDO COM A COORDENAÇÃO DE
PARTICIPAÇÃO POPULAR DA CÂMARA, O NOVO
PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ALCANÇOU EM
MARÇO O PRIMEIRO LUGAR EM ATENDIMENTOS
NO DISQUE-CÂMARA, COM 877 LIGAÇÕES,
SENDO 860 PARA MANIFESTAR CRÍTICAS AO
TEXTO.

DESDE O INÍCIO DE 2014, O PROJETO ESTÁ
EM SEGUNDO LUGAR EM VOLUME DE
ATENDIMENTOS PELOS CANAIS INTERATIVOS
DA CÂMARA, PERDENDO APENAS PARA O
PROJETO DE MARCO CIVIL DA INTERNET (PL
2126/11).

SOMENTE NA SEMANA DE 17 A 23 DE MARÇO,
FORAM 804 COMENTÁRIOS CONTRÁRIOS AO
PNE E 5 A FAVOR.

UM DOS PONTOS MAIS POLÊMICOS DO TEXTO É
A DIRETRIZ QUE TRATA DA SUPERAÇÃO DE
DESIGUALDADES EDUCACIONAIS. O TEXTO
APROVADO NA CÂMARA FALA EM "ÊNFASE NA
PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL,
REGIONAL, DE GÊNERO E DE ORIENTAÇÃO
SEXUAL", O QUE MOTIVOU CRÍTICAS AO
TEXTO.

"NÃO SOU DE ACORDO EM COLOCAR AS
PALAVRAS: GÊNERO, IGUALDADE DE GÊNERO
E ORIENTAÇÃO SEXUAL. SOLICITO A
RETIRADA DESSAS PALAVRAS DO PLANO
NACIONAL DE EDUCAÇÃO", DISSE TATIANE
DIAS FIGUEIREDO, DE SANTA TEREZINHA
(BA).

TAMBÉM CONTRÁRIA AO TEXTO, MARIA
ERCILIA MAIS, DE PRAIA GRANDE (SP),
AFIRMOU, POR MEIO DO DISQUE-CÂMARA,
QUE O PROJETO CONTRARIA SEUS
PRINCÍPIOS RELIGIOSOS. "SOU A FAVOR DE
UMA EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS E
CONTRÁRIA À LIBERDADE SEXUAL", DISSE.

APESAR DE O SENADO TER MODIFICADO O
TEXTO PARA TORNAR GENÉRICA A
REFERÊNCIA ÀS FORMAS DE DISCRIMINAÇÃO,
VANHONI SE POSICIONOU FAVORÁVEL AO
TEXTO DA CÂMARA NESSE PONTO.

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/464421-CAMARA-PROMOVERA-VIDEOCHAT-COM-RELATOR-DO-PLANO-NACIONAL-DE-EDUCACAO.html

A proposta do deputado Vanhoni, que re-introduz o gênero e a
orientação sexual como metas de educação brasileira.

No parecer apresentado pelo Deputado Ângelo Vanhoni do PT do
Paraná pode-se ler:

"NOSSO PARECER É PELA APROVAÇÃO DO
SUBSTITUTIVO DO SENADO FEDERAL, COM AS
SEGUINTES ALTERAÇÕES:

1- EXCLUIR DO INCISO III DO ART. 2º DO
SUBSTITUTIVO DO SF [QUE ESTABELECE AS
METAS DA EDUCAÇÃO] A EXPRESSÃO "COM
ÊNFASE NA PROMOÇÃO DA CIDADANIA",
RESTABELECENDO A EXPRESSÃO "COM ÊNFASE
NA PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL,
REGIONAL, DE GÊNERO E DE ORIENTAÇÃO
SEXUAL", QUE INTEGRA O INCISO III DO
ART. 2º DO TEXTO APROVADO NA CAMARA DOS
DEPUTADOS;

[...]

34 - REJEITAR, NA ESTRATÉGIA 3.13 DO
SUBSTITUTIVO DO SF, A EXPRESSÃO
"IMPLEMENTAR POLÍTICAS DE PREVENÇÃO À
EVASÃO MOTIVADA POR PRECONCEITO",
RESTABELECENDO EM SEU LUGAR A
EXPRESSÃO "IMPLEMENTAR POLÍTICAS DE
PREVENÇÃO À EVASÃO MOTIVADA POR
PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO RACIAL,
POR ORIENTAÇÃO SEXUAL OU IDENTIDADE DE
GÊNERO" , DA ESTRATÉGIA 3.12 DO TEXTO
DA CÂMARA DOS DEPUTADOS".

O texto completo do relatório do deputado Ângelo Vanhoni pode ser
encontrado neste endereço:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=11544BD05B989F3A163D27767BF79676.proposicoesWeb1?codteor=1237910&filename=Tramitacao-PL+8035/2010

ou em cópia neste outro endereço:

http://www.documentosepesquisas.com/pne-parecer-relatoria.pdf

As citações acima referenciadas sobre gênero podem ser encontradas
fazendo uma busca nos arquivos PDF pela palavra gênero.

Deve-se entender que a proposta de Vanhoni não é um equívoco
casual de parlamentares mal informados. Trata-se, em vez disso, de
uma agenda cuidadosamente trabalhada por milhares de filósofos e
cientistas sociais, apoiados pelo financiamento de grandes fundações
internacionais. É, ademais, programa de governo do Partido dos
Trabalhadores. A ideologia de gênero, especificamente, é um
desenvolvimento contemporâneo da filosofia marxista.

De fato, podemos ler estes pensamentos escritos por Karl Marx em
1845:

"A PROPRIEDADE PRIVADA SOMENTE PODERÁ
SER SUPRIMIDA QUANDO A DIVISÃO DO
TRABALHO PUDER SER SUPRIMIDA.

A DIVISÃO DO TRABALHO E A PROPRIEDADE
PRIVADA SÃO EXPRESSÕES IDÊNTICAS, POIS
A PRIMEIRA ENUNCIA, EM RELAÇÃO À
ATIVIDADE, AQUILO QUE A ÚLTIMA ENUNCIA
EM RELAÇÃO AO PRODUTO DESTA ATIVIDADE.

A DIVISÃO DO TRABALHO, PORÉM, NA SUA
ORIGEM, NÃO É NADA MAIS DO QUE A DIVISÃO
DO TRABALHO NO ATO SEXUAL, QUE MAIS
TARDE SE TORNA A DIVISÃO DO TRABALHO
QUE SE DESENVOLVE POR SI MESMA. A
DIVISÃO DO TRABALHO, POR CONSEGUINTE,
REPOUSA NA DIVISÃO NATURAL DO TRABALHO
NA FAMÍLIA E NA DIVISÃO DA SOCIEDADE EM
DIVERSAS FAMÍLIAS QUE SE OPÕEM ENTRE
SI, E QUE ENVOLVE, AO MESMO TEMPO, A
DIVISÃO DESIGUAL TANTO DO TRABALHO
COMO DE SEUS PRODUTOS, ISTO É, DA
PROPRIEDADE PRIVADA, QUE JÁ POSSUI SEU
GERME NA SUA FORMA ORIGINAL, QUE É A
FAMÍLIA, EM QUE A MULHER E OS FILHOS SÃO
ESCRAVOS DO MARIDO.

ESTA, INCLUSIVE, É EXATAMENTE A
DEFINIÇÃO QUE OS ECONOMISTAS MODERNOS
NOS OFERECEM DA PROPRIEDADE: O PODER DE
DISPOR DA FORÇA DO TRABALHO DO OUTRO".

[Karl Marx: A Ideologia Alemã]

Pode-se ver, neste texto, que Marx identificou A FAMÍLIA
como a origem do mal de que ele, em 1848, no Manifesto do
Partido Comunista, afirmou querer curar a sociedade: A
PROPRIEDADE PRIVADA.

Mas, naquela época, ainda Marx não fazia idéia de como ele, na
prática, poderia destruir a família. Para isto seria necessário,
segundo suas palavras, "destruir a divisão do trabalho resultante do
próprio ato sexual", mas Marx não tinha idéia do que fazer para
conseguir isto de uma forma direta. Marx então, em vez disso,
passou a preocupar-se, cada vez mais, com o tema da crítica
econômica e da revolução operária, através da qual poderia
socializar a economia. No fim de sua vida, em um livro sobre a origem
da família, que deixou incompleto, novamente passou a dedicar-se
mais a fundo sobre o problema da família.

Foi somente depois de 1960, quando novos filósofos marxistas
desenvolveram a ideologia de gênero, que o marxismo descobriu como
poderia ir até a raiz do problema e trabalhar diretamente na
destruição da família. Segundo a ideologia de gênero, as
diferenças dos papéis entre homens e mulheres não são de origem
biológica, mas imposições culturais da sociedade, que devem ser
destruídos principalmente através da escola, que atualmente seria o
veículo mais importante de imposição da heterossexualidade, origem
da idéia da família. Uma vez que os homens sejam libertados das
ilusões e não haja mais diferenças entre os papéis do homem e da
mulher, a família, como instituição originária da união entre um
homem e uma mulher, deixará de fazer sentido.

A ideologia de gênero, deste modo, não tem nenhuma pretensão
sincera de lutar contra a discriminação homossexual ou lésbica. Em
vez disso, ela se utiliza do movimento gay como simples instrumento
para destruir a instituição chamada família, incluindo aí tanto a
família heterossexual, a família homossexual, a família lésbica ou
qualquer outra que seja inventada. O verdadeiro objetivo é construir
um novo modelo de sociedade em que somente exista uma única família,
que será constituída pelo Estado, que será o verdadeiro pai e
educador de todos. Isto é o que se chama de socialização da
família, em contraposição à socialização da economia. A
socialização da família é um processo mais sofisticado de promover a
revolução marxista do que a simples socialização da economia.

O que se deve entender é que a imposição da ideologia de gênero nas
escolas como programa de governo do Partido dos Trabalhadores não se
deve à preocupação com a discriminação homossexual, mas a um
programa cuidadosamente elaborado para impor a revolução marxista na
sociedade brasileira, que agora, segundo os principais especialistas
na matéria, tem como um de seus principais instrumentos a abolição
da instituição familiar como parte constituinte da estrutura social.

Vale a pena recordar o quanto isto é sério trazendo novamente à
consideração que uma das principais ações programáticas do Plano
Nacional de Direitos Humanos, assinado pelo presidente Lula em
2009, era justamente

"DESENVOLVER POLÍTICAS AFIRMATIVAS E
DE PROMOÇÃO DE UMA CULTURA DE RESPEITO
À LIVRE ORIENTAÇÃO SEXUAL E IDENTIDADE
DE GÊNERO, FAVORECENDO A VISIBILIDADE
E O RECONHECIMENTO SOCIAL, COM BASE NA
DESCONSTRUÇÃO DA
HETERONORMATIVIDADE".

http://www.mj.gov.br/sedh/pndh3/pndh3.pdf

É preciso telefonar e escrever aos deputados e seus gabinetes pedindo
que os parlamentares retirem do Plano Nacional ambas estas passagens
acima mencionadas, que re-introduzem os conceitos básicos da
ideologia de gênero na Educação brasileira pelos próximos 10
anos.

A maioria dos deputados são contra a ideologia de gênero, mas não
entendem corretamente a extensão do mal, o grau de ativismo
internacional mobilizado para impô-lo e as técnicas utilizadas para
introduzi-lo. Podem ser facilmente induzidos a posições contrárias
pelos parlamentares ligados ao governo e pela pressão do próprio
governo neste sentido. A introdução da ideologia de gênero na
educação já é política ativamente praticada pelo governo federal,
mas agora deseja converter-se em lei obrigatória para todos.

Se for aprovado o Plano Nacional de Educação com esta nova
redação, no ano que vem poderá ser apresentado outro projeto de
lei, que PROPORÁ A EDUCAÇÃO SEXUAL
OBRIGATÓRIA NAS ESCOLAS, SEM DIREITO A
OBJEÇÕES DE CONSCIÊNCIA POR PARTE DOS
PAIS, CONFORME JÁ FAZ PARTE DAS
ORIENTAÇÕES INTERNACIONAIS DA ONU A
ESTE RESPEITO. Quando estas duas leis estiverem
aprovadas, o sistema educacional brasileiro será transformado em uma
máquina armada para a demolição e a destruição da família
natural. É a nova revolução socialista de que o PT, orientado por
organizações internacionais, é atualmente o principal protagonista
no Brasil.

Uma exposição mais detalhada sobre o tema gênero, para poder
fundamentar melhor as conversas com os gabinetes, pode ser encontrada
neste endereço:

http://www.documentosepesquisas.com/mensagem8marco2014.pdf

Também recomendo assistir ao Seminário realizado no dia 11 de
março de 2014, na Câmara dos Deputados, sobre MULHER,
FAMÍLIA E GÊNERO, onde uma professora de história
apresentou uma exposição de duas horas sobre a origem e o significado
da ideologia de gênero. Segundo os que estavam presentes ao evento,
infelizmente não havia um único congressista no auditório, nem
sequer um único de seus assessores. Nem sequer a gravação pode ser
encontrada no site da Câmara, mas ela pode ser acessada em sua
totalidade através do You Tube neste endereço:

[ANTECEDENTES HISTÓRICOS E
FILOSÓFICOS DA QUESTÃO DE GÊNERO

http://www.youtube.com/watch?v=ZoHUVekwrMQ]

Baixe também neste outro endereço o relatório "A AGENDA DE
GÊNERO", que explica em detalhes o que é, e como surgiu a
ideologia de gênero.

http://www.votopelavida.com/agendagenero.pdf

Por favor, imprima duas cópias da Agenda de Gênero em papel e
leve-as para o professor de seu filho na escola. SE VOCÊ É
PAI, MÃE OU PROFESSOR, VOCÊ TEM
OBRIGAÇÃO URGENTE DE ENTENDER
CLARAMENTE O QUE ESTÁ ACONTECENDO.

A REJEIÇÃO DA IDEOLOGIA DE GÊNERO NA
EDUCAÇÃO BRASILEIRA DEPENDE DA
INICIATIVA DE TODOS NÓS. VEJA ABAIXO O
QUE VOCÊ PODE FAZER.

Agradeço a todos pelo imenso bem que estão ajudando a promover. Os
e-mails, telefones e faxes dos deputados e dos líderes dos partidos
na Câmara estão logo abaixo.

MANTEREMOS TODOS INFORMADOS A RESPEITO
DO DESENROLAR DOS ACONTECIMENTOS.

ALBERTO R. S. MONTEIRO

==============================
===========================

PARA REMOVER:

Estou-lhe escrevendo esta mensagem porque seu e-mail foi-me passado
como sendo de alguém interessado na defesa da dignidade da vida
humana. Caso seu endereço me tenha sido passado por engano, por
favor, envie-me uma mensagem, com o título REMOVER, ao
seguinte endereço, e não tornarei mais a escrever-lhe:

albertomonteiro@mailandweb.com.br

=========================================================

O QUE FAZER

=========================================================

A. PARTICIPE NA TERÇA FEIRA NO VIDEO
CHAT COM O DEPUTADO ÂNGELO VANHONI.

O deputado Ângelo Vanhoni, relator do Plano Nacional de
Educação na Câmara, que está propondo a re-introdução do
gênero e da orientação sexual na educação, irá promover um
videochat no site da Câmara, às 11:00 da terça feira do dia 1
de abril de 2014, véspera da votação do PNE, para ouvir
diretamente a opinião dos cidadãos.

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/464549-VIDEOCHAT-SOBRE-O-PLANO-NACIONAL-DE-EDUCACAO-E-ADIADO-PARA-PROXIMA-TERCA.html

Qualquer cidadão brasileiro pode participar. Participe do
vídeo-chat com o deputado Vanhoni e manifeste pessoalmente sua
posição. Basta entrar no horário estabelecido nas "Salas de Bate
papo Câmara" neste endereço:

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/batepapo.html

Os que já se posicionaram, enviando comentários à própria notícia
que anunciava o vídeo-chat, se manifestaram em sua quase totalidade
contrários à iniciativa do deputado petista:

http://www2.camara.leg.br/agencia-app/noticiaComentario?ideNoticia=464421

B. TELEFONE E MANDE E-MAILS AOS
DEPUTADOS E ÀS LIDERANÇAS DOS
PARTIDOS.

Pedimos a todos que receberem esta mensagem que telefonem e enviem
e-mails às lideranças dos partidos e aos deputados que irão votar o
Plano Nacional de Educação, PL 8035/2010, na quarta
feira, dia 02 de abril de 2014, às 14:00.

PEÇAM QUE OS DEPUTADOS ESTEJAM
PRESENTES À VOTAÇÃO E QUE VOTEM
CONTRARIAMENTE À INTRODUÇÃO DA
IGUALDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO
SEXUAL COMO DIRETRIZ DA EDUCAÇÃO
BRASILEIRA, REESTABELECENDO A REDAÇÃO
JÁ ANTERIORMENTE APROVADA PELO SENADO.

==========================================================

E-MAILS E TELEFONES DOS DEPUTADOS

==========================================================

DEPUTADO RELATOR

=============================

ANGELO VANHONI PT/PR

0 xx 61 3215-5672

0 xx 61 3215-2672

dep.angelovanhoni@camara.leg.br

=============================

DEMAIS DEPUTADOS DA COMISSÃO ESPECIAL

=============================

RENAN FILHO PMDB/AL

0 xx 61 3215-5907

0 xx 61 3215-2907

dep.renanfilho@camara.leg.br

_____________________________

EDUARDO BARBOSA PSDB/MG

0 xx 61 3215-1540

0 xx 61 3215-2540

dep.eduardobarbosa@camara.leg.br

_____________________________

MARA GABRILLI PSDB/SP

0 xx 61 3215-5226

0 xx 61 3215-2226

dep.maragabrilli@camara.leg.br

_____________________________

NELSON MARCHEZAN JUNIOR PSDB/RS

0 xx 61 3215-5250

0 xx 61 3215-2250

dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br

_____________________________

NILSON PINTO PSDB/PA

0 xx 61 3215-5527

0 xx 61 3215-2527

dep.nilsonpinto@camara.leg.br

_____________________________

MARCOS MONTES PSD/MG

0 xx 61 3215-5334

0 xx 61 3215-2334

dep.marcosmontes@camara.leg.br

_____________________________

ANTÔNIO ROBERTO PV/MG

0 xx 61 3215-5736

0 xx 61 3215-2736

dep.antonioroberto@camara.leg.br

_____________________________

EFRAIM FILHO DEM/PB

0 xx 61 3215-5744

0 xx 61 3215-2744

dep.efraimfilho@camara.leg.br

_____________________________

PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE
DEM/TO

0 xx 61 3215-5432

0 xx 61 3215-2432

dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br

_____________________________

LEOPOLDO MEYER PSB/PR

0 xx 61 3215-5233

0 xx 61 3215-2233

dep.leopoldomeyer@camara.leg.br

_____________________________

ALEX CANZIANI PTB/PR

0 xx 61 3215-5842

0 xx 61 3215-2842

dep.alexcanziani@camara.leg.br

=============================

LISTA DE E-MAILS

=============================

DEPUTADOS DA COMISSÃO ESPECIAL

=============================

dep.angelovanhoni@camara.leg.br; dep.renanfilho@camara.leg.br;
dep.lelocoimbra@camara.leg.br;
dep.gabrielchalita@camara.leg.br;
dep.professorsetimo@camara.leg.br;
dep.pedrochaves@camara.leg.br; dep.raulhenry@camara.leg.br;
dep.eduardobarbosa@camara.leg.br;
dep.alfredokaefer@camara.leg.br; dep.izalci@camara.leg.br;
dep.maragabrilli@camara.leg.br;
dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br;
dep.nilsonpinto@camara.leg.br; dep.joselinhares@camara.leg.br;
dep.esperidiaoamin@camara.leg.br;
dep.waldirmaranhao@camara.leg.br;
dep.efraimfilho@camara.leg.br;
dep.onyxlorenzoni@camara.leg.br;
dep.jorginhomello@camara.leg.br;
dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br;
dep.paulofreire@camara.leg.br; dep.dr.ubiali@camara.leg.br;
dep.leopoldomeyer@camara.leg.br;
dep.pastoreurico@camara.leg.br;
dep.severinoninho@camara.leg.br;
dep.stefanoaguiar@camara.leg.br;
dep.andrefigueiredo@camara.leg.br;
dep.marcosrogerio@camara.leg.br;
dep.antonioroberto@camara.leg.br;
dep.alexcanziani@camara.leg.br; dep.paeslandim@camara.leg.br;
dep.andremoura@camara.leg.br;
dep.antoniobulhoes@camara.leg.br;
dep.marcosmontes@camara.leg.br;
dep.ronaldonogueira@camara.leg.br;

===================================

LIDERANÇAS DOS PARTIDOS

=============================

lid.govcamara@camara.leg.br; lid.ptb@camara.leg.br;
lid.min@camara.leg.br; id.pt@camara.leg.br;
lid.pmdb@camara.leg.br; lid.psdb@camara.leg.br;
lid.psd@camara.leg.br; lid.pp@camara.leg.br;
lid.pr@camara.leg.br; lid.dem@camara.leg.br;
lid.psb@camara.leg.br; lid.solidariedade@camara.leg.br;
lid.pdt@camara.leg.br; lid.pv@camara.leg.br;
lid.pros@camara.leg.br;

0 comentários:

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲