Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NINGUÉM TEM MAIOR AMOR DO QUE AQUELE QUE DÁ A SUA VIDA PELOS SEUS AMIGOS

Gostaria de abordar neste post as relações de amizade que permeiam (e devem sempre permear) nossas vidas. O fato é que ter amigos é um privilégio para poucos e, talvez esta reflexão te alegre, pois, confirmará tais amizades. Porém. gostaria de alertar que ao termino desta leitura, você, quem sabe, fique pensativo em relação a quem chama de amigo.

Pense por um instante em um de seus amigos e o que os fez vocês se tratarem assim. Pense um pouco mais e lembre de algo que foi significativo em suas vidas, talvez uma situação, um conselho, uma ajuda... relembre. Foi fácil? Muitas pessoas chegaram a tua mente neste exercício? Creio que assim como eu, poucas pessoas, e, bem poucos momentos vieram a tua mente.


Os evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas ilustram uma passagem em que um episódio inusitado me fez querer escrever sobre a amizade. Me basearei no texto de Marcos 2 entre os versículos 1 a 5. A história é bem conhecida. Uma casa abarrotada de gente querendo ouvir Jesus falar. Homens que carregam um paralítico. A dificuldade para entrar. E a solução encontrada, quando o enfermo é baixado através do teto.

Não sei você, mas, sempre que lia este texto, meditava sobre Jesus e o paralítico. Na cura, no perdão de pecados e na alegria do milagre. Gostaria de falar sobre 4 homens (talvez mais) que demonstrando uma preocupação com alguém doente não se dão por vencidos frente a uma porta que não permite a entrada. Homens que em um zelo genuíno, demonstrado apenas por familiares ou verdadeiros amigos, abrem um telhado para colocar um doente na presença de Jesus.

Por que tais homens fizeram aquilo? Você faria algo por alguém a ponto de não enxergar as dificuldades para ajudar? Você faria isso por alguém que não gostasse verdadeiramente? Muitas e diferentes podem ser as respostas. Mas eu digo que dificilmente você faria algo como o que aqueles homens fizeram se não tivesse algum tipo de relacionamento verdadeiro com aquele enfermo. Jesus chama a atenção para algo que eles (não apenas o doente) tinha: FÉ. Uma fé transformadora, motivadora e que vence as dificuldades. Uma fé que aproxima pessoas e as faz chamarem-se de amigos (as).

Uma amizade verdadeira não nasce sem antes existir convivência. Sem que se conheça o outro. Sem que algo no outro te chame atenção.

Gosto muito do relato discreto que é feito da amizade entre Jesus e Lazaro. Digo discreto pois o milagre operado por Jesus é tão impressionante que por vezes nos faz perder algumas características da narrativa. E é em cima do texto narrado por João 11:1-44 que gostaria de trazer alguns pontos acerca de uma amizade verdadeira.

A história novamente é bem conhecida de todos. Mas alguns versículos são primordiais para que compreendamos realmente o que o termo amigo quer dizer.

No verso 3, Jesus é informado que Lázaro, a quem ele amava estava doente. Eis aqui o primeiro fundamento da amizade, existe AMOR. Não é Jesus quem informa que ama Lázaro, mas, o relacionamento entre eles era tão profundo e íntimo que as pessoas viam e percebiam esta proximidade. Sem amar verdadeiramente a que chamamos de amigo, facilmente perceberemos, no momento de dificuldade que, não passava de uma colega ou, conhecido, mas, nunca um amigo.

Mais que as pessoas verem a relação de Jesus e Lázaro a ponto de dizer que eram amigos, o próprio Cristo afirma isso no verso 11: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou até lá para acordá- lo” (NVI). E aqui temos o segundo aspecto de uma amizade verdadeira: RECIPROCIDADE. Quando as coisas não estão bem e você precisa de um ombro amigo, o amor que demonstra a alguém que julga como amigo é recíproco a ponto deste ir até você em socorro e auxílio?

Por fim, quero encerrar trazendo o terceiro aspecto que o relacionamento de Lázaro e Jesus me ensinam sobre amizade. Os versículos 33 a 35 nos dizem que: "Ao ver chorando Maria e os judeus que a acompanhavam, Jesus agitou- se no espírito e perturbou- se. 'Onde o colocaram?', perguntou ele. 'Vem e vê, Senhor', responderam eles. Jesus chorou." (NVI). Jesus vendo chorar Maria e os Judeus agitou-se no espírito, ficou muito emocionado, e perturbou-se, ou seja,  teve dificuldade de conter a emoção. A seguir o relato é curto e tocante, o verbo encarnado de Deus derrama lágrimas ao presenciar toda a situação vivida por aquela família. Aqui temos o terceiro fundamento de uma amizade verdadeira: iremos CHORAR com (e por) nossos amigos.

Gostaria de voltar ao início desta reflexão. As pessoas que você considera como amigos demonstram amor por você? Este amor é recíproco? Tais pessoas apenas se alegram contigo, ou também pranteiam contigo e por ti?

Penso que tenho sido um péssimo amigo. Creio que possa melhorar muito em relação a isso. Mas, penso também que muitos dos que chamamos de amigo pouco se importam verdadeiramente conosco. Poucos são capazes de se importar a ponto de nos ajudar a estar na presença de Jesus e por sua vez, poucos são os que desejamos com real intento que estejam na presença dele.
"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno." (Palavras de Jesus em João 15:13-14)

Rodrigo A. Oliveira

0 comentários:

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲