Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

“Sai Satanás” da expiação Adventista!!!

Tenho percebido que a doutrina do Azazel, ensinada por Ellen White no livro o Grande Conflito, gera um comportamento esquizofrênico na apologética adventista. Por um lado eles precisam provar que No Dia da Expiação,Satanás estava ali simbolizado.

Quando, porém, o ‘obvio fica evidente’, que o segundo bode era um tipo do serviço de Cristo, eles precisam então desferir a capacidade de distorção no relato do evento, para não fazer de Satanás, um co-redentor. Eles não afirmam isso, nem creem assim – mas como disse o grande apologista J. K. Van Baalen, são eles que deram ocasião para isso, ao acoplar o diabo na expiação (Caos das Seitas, p. 160), visto que o relato de Levítico 16, e algumas afirmações da Nossa Senhora Adventista de Todos Os Sonhos, Ellen White, complicam essa maneira de expor o caso.

A obra, Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, (para os que são familiarizados com obras protestantes, é uma Teologia Sistemática), diz em sua página 434:

“Azazel entra em cena depois… Esse bode não tem nada a ver com os rituais expiatório do Dia da Expiação. Serve apenas para levar sobre si todas as iniquidades do povo de Israel… A locução “levar sobre si” não significa levar o pecado de alguém vicariamente, pois somente nessa passagem a locução… é seguida por um destino: “para a terra solitária”. A expressão significa “levar embora” para o deserto não tem implicações doutrinárias. O rito do bode emissárioera um rito de eliminação do pecado/impureza, não era um ato sacrifical.”

É risível o esforço da erudição Adventista tentar esconder o rabo do diabo! Depois que Ellen White colocou Satanás nesse bojo da expiação adventista, eles fazem um esforço estonteante para minimizar, desqualificar, qualificar, formatar e redefinir a expiação em sua tipologia bíblica – no Velho Testamento, para o diabo não apareça na expiação.

Qualquer estudante, principiante, de teologia bíblica e sistemática, que anda firme nas veredas da ortodoxia cristã, ao entender a doutrina bíblica da expiação, sentirá de longe o cheiro de enxofre – heresia- nessa exposição adventista.

Os ‘intelectualizadores whiteanos’ erram sobremaneira no que disseram:

1) Azazel tinha TUDO a ver com a expiação. Não existia o Dia da Expiação sem o segundo bode: “Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário.
Levítico 16:10

2) A desqualificação – “apenas”- para levar o pecado, é um processo de dar um ar medíocre ao fato. Na verdade, esse era o grande final do evento, quando Arão confessava sobre o bode, os pecados dos que foram justificados pelo primeiro bode. O primeiro bode estava morto, não podia continuar o processo!

3) “Levar sobre si”, para os eruditos adventista, deve significar “burro de carga”! Diante de um evento tão solene, anual, além de necessário, a Bíblia posteriormente fez questão de associar essa linguagem com a obra de perdão, vicária e justificadora do nosso redentor:

E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso.


Assim aquele bode levará sobre si todas as iniquidades deles à terra solitária; e deixará o bode no deserto. Levítico 16:21-22

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Isaías 53:4

Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. Salmos 103:12

4) ‘Para algum lugar’ – muda o quê? Hereges em busca de ganchos para pendurar suas heresias! O bode não era alado para voar…

5) ‘Apenas um ritual de purificação’? – Quem além do Senhor Jesus poderia purificar Seu povo:

“Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. Tito 2:13-14

Os Adventistas quando pressionados a respeito do fim do sábado, rapidamente afirmam que todas as leis cerimoniais cumpriram-se em Cristo, mas agora terá que ter uma exceção – tem uma que cumprirá em Satanás!!!

6) Por último, o Novo Testamento – a parte da Bíblia que mais os Adventistas tem problemas (Exemplo: sábado, carne impura, alma, inferno, 1844, etc.) – define uma doutrina da expiação, usando os serviços cerimoniais do Velho Testamento, especialmente na carta aos Hebreus, que JAMAIS o Satanás de Ellen White aparece. Cada dor e sofrimento daqueles animais eram sobra do que MEU Senhor Jesus passaria ao sofrer, desde seu nascimento até a sua morte na Cruz.

Acho essa doutrina tão ridícula – como acho a doutrina de 1844 e o ‘espírito de profecia. Mas essa me dá nojo, sinto-me imundo só de ter que entender a tal doutrina, para depois provar para alguém que o diabo não está ali em Levítico 16.

Por Luciano Sena -  Fonte:CACP

4 comentários:

Jundson dos Santos Silva disse...

Só tenho uma dúvida, então. Se o bode Azazel, que era mandado para o deserto para morrer com todos os pecados do povo, porque representaria Jesus?
Em verdade, o bode NÃO poderia retornar em momento algum para o acampamento, diferentemente de Jesus, que após sua morte esteve com seus discípulos em várias passagens (DO NOVO TESTAMENTO!!!).
Com isso, o bode Azazel representa sim, Satanás e o seu destino: a morte eterna, levando todos os pecados para bem longe do povo de Deus.

Pr. Anselmo Melo disse...

Jundson. Sua afirmação "representa sim" precisa estar amparada doutrinariamente, afirmar sem dar cabo a provas para tanto é tão medíocre quanto as demais distorções apresentadas no texto. Sua comparação é tola a medida que você mesmo quer fazer parecer que representar e ser são a mesma coisa.

Anônimo disse...

Perdoe-me entrar na conversa mas como eu posso acreditar em uma pessoa que aparentemente não entende nada de teologia? Eu sempre acreditei que o crente não nutri ódio e nem fala de uma coisa sem saber. como seria maravilhoso conhecer a bíblia e em especial a historia do santuário. Deseja conhecer, Pr. Anselmo?

Pr. Anselmo Melo disse...

Primeiro você deveria se identificar, e acreditar está realmente relacionado ao conhecimento.
Agora dizer que "aparentemente" eu não entendo de teologia e não refutar com argumentos é no mínimo incoerente de sua parte.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲