07/09/2013

Campanha contra casamento gay com criança chorando causa polêmica

Deus salve a Austrália!
Panfletos exibindo fotos de crianças chorando com slogans como "eu preciso da minha mãe e do meu pai" estão sendo distribuídos como parte de uma campanha contra o casamento gay na Austrália. A campanha gerou indignação entre ativistas dos direitos dos homossexuais com o fato de que as crianças estão sendo utilizadas para espalhar a homofobia. 
Os panfletos estão circulando em ao menos três Estados australianos e pedem que as pessoas votem contra os candidatos dos partidos Liberal, Trabalhista e Independente que apoiam o casamento gay. "Quando o casamento homossexual é ensinado em creches e escolas, crianças são influenciadas a acreditar que não têm o direito de ter um pai e uma mãe", diz um deles. 
A porta-voz da associação Parents Families and Friends of Lesbians and Gays, Shelley Argent, diz que os panfletos são discriminatórios e insultantes. "Os panfletos sugerem que é ruim para as crianças serem criadas por casais do mesmo sexo, o que eu acredito que viole leis antidiscriminação", disse ela em um comunicado. "Casais do mesmo sexo e suas famílias merecem o mesmo apoio e respeito que outros casais, não esse tipo de difamação". 
A Austrália realiza eleições gerais neste sábado. 
Author Image

Anselmo Melo
Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Sou fundador e presidente da Associação Projeto Resgate Vida.

Um comentário:

  1. Pastor Anselmo, a paz do Senhor Jesus!!

    Sou favorável a toda e qualquer campanha que impeça essa profanação, desde que não incita a violência contra os homossexuais.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante,
Você pode elogiar ou criticar, observe apenas:

1-Não publicamos criticas de ANÔNIMOS e nem comentários que não estejam relacionados com o assunto.

2-Baixarias e palavrões também não.

3-Nem todas as publicações são de minha autoria e o fato de estarem aqui não implica necessariamente em que eu concorde com todo o teor do post.

4- Quer ser respeitado? Mostre respeito!