Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 mentiras que a pornografia te conta

Depois de três anos de casados, minha esposa, Trisha, acordou no meio da noite e se deu conta de que eu não estava na cama. Ela caminhou até nossa sala de estar e, tão logo ela olhou para a TV, eu mudei rapidamente de canal.
Ela começou a me questionar acerca do que eu estava assistindo, por que eu não estava na cama e por que eu mudei imediatamente de canal. Então a pergunta repetitiva surgiu: você luta com luxúria a pornografia? Quanto mais ela perguntava, mas intensa a conversa se tornava.
Então, eu neguei tudo. Eu disse que só estava passando pelos canais. Eu discuti com ela acerca do que ela viu. Eu a convenci de que eu não sofria com a pornografia ou luxúria. Ela não tinha nada com o que se preocupar. Eu estava mentindo.
Nessa época eu não sabia, mas aquela noite seria a primeira de muitas oportunidades que tive ao longo dos primeiros 10 anos de casamento para ser honesto sobre meu vício em pornografia. Eu era um pastor, e pastores não sofrem com luxúria ou pornografia. Pelo menos, nenhum pastor que eu conhecia lutava com isso. Eu me sentia sozinho.
A verdade é que eu não estava sozinho. Eu tinha amigos com os quais eu poderia conversar. Eu tinha parceiros de confiança para quem eu mentia. Havia outros pastores de quem eu fugia quando questionado acerca de pecados sexuais e lutas.
Na minha mente, minhas intenções eram boas – eu estava tentando proteger o meu casamento. A realidade era que a pornografia estava me contando mentiras e eu estava comprando todas elas.
Dada a quantidade de pessoas que sofrem com isso, nós não falamos sobre o assunto o suficiente, nem de perto. Não falamos sobre isso em nossas famílias. Não falamos sobre isso em nossas igrejas. Pensamos que evitar o assunto o fará ir embora. Estatisticamente falando, mais de 50 por cento dos homens lendo esse texto foram expostos à pornografia recentemente. E não é somente um “problema de homens”. Cerca de 30 por cento dos usuários de pornografia online são mulheres. Isso não simplesmente ir embora.
Essas são as três mentiras que a pornografia me contou e que contará pra você também:

1. Foi a última vez
Não importa quantas vezes você olhou para pornografia, aquela foi sua última vez. Porque você realmente acredita que aquela será sua última vez comprando aquela revista, indo para aquele website, baixando aquele filme – você não precisa confessar, porque aquela foi sua última vez. Até amanhã ou na próxima semana ou no próximo mês. É a última vez – até a próxima. Se a pornografia consegue te convencer de que “essa vez é a última vez”, você nunca contará para ninguém.
2. Você pode parar quando você quiser
Você sabe o que a pornografia fez com outros casamentos, outros amigos, outras famílias, outros líderes de igreja… mas você não é, de fato, um “viciado” em pornografia. Você pode parar quando você quiser. Além do mais, ela não tem o mesmo efeito em você que tem em outras pessoas. Não vai machucar a sua vida, seu casamento, seus filhos, sua igreja e seu ministério como o fez com outras pessoas.
3. Confessar a sua luta vai ter custar muito
A pornografia quer que você viva em segredo. A pornografia nos leva a pesar o custo de se confessar versus o custo de esconder, e nos convence de que esconder será menos doloroso. Você acredita que está ajudando a você e o seu casamento ao esconder seu vício em pornografia. Sua esposa – ou marido – não entenderá. Seu casamento não se recuperará. Sua credibilidade não poderá ser reconstruída.
Algo que eu aprendi da maneira difícil: esconder o pecado nunca nos dá o poder de superá-lo. A liberdade que você almeja é encontrada na confissão. A liberdade custa algo a curto prazo, mas não tanto quanto a escravidão ao longo do tempo.
Acreditar nessas mentiras nunca te dará o poder de superá-las. Tentar parar não te dará o poder para parar. Mas a liberdade é possível.
Isso é o que eu acredito com todo o meu coração: se você sofre com a pornografia, Deus não está desapontado com você; Ele está lutando por você. Ele morreu e venceu o pecado e a morte para que você tivesse a vitória nessa área de sua vida.
Por onde começamos? Como podemos superar algo que se agarra aos nossos corações e nos mantém vivendo em vergonha e culpa? O primeiro lugar que eu recomendo a todos que lutam com a pornografia a começarem é com um conselheiro cristão. Tanto eu quanto minha esposa precisávamos de alguém com uma perspectiva e sabedoria maiores do que as nossas para nos ajudar a superar esse conflito em minha vida.
Além disso, eu quero compartilhar um princípio com você que eu acredito que tem o poder de trazer liberdade, esperança e cura para o seu coração. Não será fácil, mas valerá a pena.
A cura vem pela confissão e oração. Eu sei que isso soa bastante clichê, mas vamos olhar as Escrituras: Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo (Tiago 5.16).
O tipo de confissão da qual Tiago está falando não é a confissão para o perdão; é a confissão para a cura. Há uma cura que vem ao nosso coração quando nós confessamos nossos pecados uns aos outros.
Muitos de nós estão acostumados com a parte do “perdão” da confissão. Sabemos que, para alcançar o perdão de Deus, devemos confessar os nossos pecados. Talvez você tenha crescido se confessando a um padre, talvez seja algo que você faz em seu tempo com Deus, talvez é algo que você faz após cometer um erro gigante. A maioria de nós sabe que o perdão de Deus vem através da confissão.
Não conversamos muito na igreja acerca da confissão do tipo “cura”. Na verdade, nós construímos um sistema religioso que tenta encontrar a cura escondendo os pecados, não os confessando. Os pecados que nós confessamos são os pecados “seguros”: inveja, amargura, materialismo, raiva e egoísmo.
Eu era o mestre disso. Eu aparentava ser “autêntico” por confessar pecados socialmente aceitos enquanto vivia prisioneiro de pecados que eu não estava inclinado a confessar. Por anos, eu perdi a cura que Deus ansiava trazer ao meu coração não porque eu não confessava meus pecados a Ele, mas porque eu me recusava a confessá-los para qualquer outra pessoa.
Mas aqui estão 3 verdades que a pornografia nunca te contará:
  • A tentação perde seu poder quando confessamos.
  • O pecado perde sua habilidade de nos manter fragilizados quando confessamos.
  • Os vícios perdem o controle que possuem em nossas vidas quando confessamos.
O pecado secreto que você mantém só tem poder enquanto permanece em segredo. A Luz sempre sobrepujará as trevas. A difícil decisão que nós encaramos é a de deixar a Luz adentrar nas trevas, nas partes mais vergonhosas do nosso coração. Deus não pode curar as partes do nosso coração que nós recusamos trazer à Luz. Mas, quando o fazemos, podemos ser curados.
Por  Justin Davis  Fonte: Iprodigo
Traduzido por Kimberly Anastacio  Original aqui
Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor o tradutor e as fontes, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

0 comentários:

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲