Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Como construir relacionamentos gratificantes e duradouros

A base da nossa vida são as pessoas e como uma se relaciona com a outra. Por isso, o sucesso, a felicidade e a realização pessoal dependem em muito de nossa capacidade de nos relacionarmos bem uns com os outros.
O Senhor Jesus é o nosso exemplo em tudo inclusive nos relacionamentos. Ele diz ao estar com seus discípulos: “Chegada a hora, pôs-se Jesus à mesa, e com ele os apóstolos. E disse-lhes: Tenho desejado ansiosamente comer convosco esta Páscoa”. O interessante naquela “última ceia” é que Jesus diz que está ansioso para participar daquele momento. Por que Jesus estava tão desejoso de estar com os discípulos? Porque Jesus sabia que “nos grandes relacionamentos a alegria de estar junto é o suficiente”.

No entanto, para que os relacionamentos sejam gratificantes e duradouros é necessário seguir alguns princípios:

O princípio da satisfação

Naquela ceia havia um traidor em ação, um grupo de tolos discutindo suas superioridades, um discípulo que não precisava da ajuda de Jesus contra Satanás, e, da parte de todos eles não podiam entender o espírito das palavras que Jesus dizia.
Mas era com essa gente que Ele desejava ardentemente tomar a ceia. Provavelmente teremos pessoas que comem conosco e vão nos trair. Outros estarão brigando por posições superiores. E outros ainda que dizem que foram chamados para nos defender, mas antes do galo cantar dirão que não tem nada com a gente.
Apesar de tudo isso temos que ser como Jesus, acreditar nas pessoas e investir nossa vida nelas. Ainda que por um momento nos decepcionem, com exceção de um ou outro, trarão um grande retorno para o Reino de Deus e teremos relacionamentos gratificantes e duradouros.
Mas como gerar satisfação nos relacionamentos? A) compromisso: No início de um relacionamento há o entusiasmo de começar junto, na continuidade de um relacionamento há o compromisso de ficar juntos; nos relacionamentos duradouros há alegria de continuar juntos. B) Confiança: é o fundamento de todos os relacionamentos, e o alicerce da confiança é a integridade. C) Respeito: O respeito gera um ambiente saudável. Outra coisa que o respeito gera é a disposição de servir. Normalmente as pessoas não conseguem conter quando tem oportunidade de servir e ajudar a quem elas dedicam um respeito profundo.

O princípio da paciência

Quando olhamos para a relação de Jesus para com os seus discípulos não podemos deixar de ver sua grande paciência o tempo todo em ação.
O Novo Testamento em várias ocasiões nos mostra Jesus exercendo uma grande paciência com os seus discípulos, e aqui nesta ultima ceia não é diferente. Jesus estava falando de armas espirituais e os discípulos com suas mentes entorpecidas não compreendiam. Quem não tem paciência com os outros vai acabar ficando sozinho.

Como fazer da paciência uma virtude? Priorize a paciência como uma virtude a ser desenvolvida; coloque-se no lugar da outra pessoa; descubra as áreas nas quais as pessoas precisam ser pacientes com você.

O princípio do companheirismo

Apesar de toda a fragilidade na personalidade dos discípulos, Jesus os via como companheiros de lutas. “Vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações (provações)”.
Paulo que era reconhecido como um dos apóstolos mais forte e corajoso tinha companheiros de luta. (Fp 2.25). Há poder quando as pessoas estão lado a lado. Ct 4:9-12. Se pessoas tão espirituais e corajosas precisaram de companheirismo nas lutas e provações, imaginemos nós, o quanto precisamos? Na vida enfrentamos muitos tipos de batalha e precisamos de vários tipos de refúgios. O lar é o mais importante de todos. Mas a igreja também pode ajudá-lo a suportar as adversidades da vida.
O que precisamos saber sobre os companheiros de lutas? Eles são raros, por isso, se há pessoas em sua vida para batalhar a seu lado, valorize-as, pois são de fato, muito raras e o que é pior estão em extinção. Companheiros de lutas nos dão força antes e durante a batalha. Ter alguém ao nosso lado, lutando conosco numa batalha é uma grande ajuda. Às vezes não é tanto o auxilio dos amigos que nos ajuda, e sim a confiança que eles nos ajudarão já é o suficiente.

Conclusão

Ninguém é capaz de cumprir o propósito profético que o Senhor tem para sua vida sozinho. As pessoas ao seu redor fazem parte do cumprimento do seu propósito. Valorize-as, alegre-se com elas, tenha um compromisso e aliança, compreenda-os e desenvolva paciência com cada um deles, ame-os e seja um companheiro de luta para eles. Assim você também terá uma grande colheita em seus relacionamentos.
Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

URL: http://www.institutojetro.com/Artigos/gestao_de_pessoas/como_construir_relacionamentos_gratificantes_e_duradouros.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Como construir relacionamentos gratificantes e duradouros
Autor: Silvio Galli

0 comentários:

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲