Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Bancada evangélica da Câmara deve presidir Comissão de Direitos Humanos

Bruno Lupion e Ricardo Chapola, de O Estado de S. Paulo
SÃO PAULO - O PSC quer indicar o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Em 2011, Feliciano foi protagonista de uma polêmica ao escrever, em sua página no Twitter, que o amor entre pessoas do mesmo sexo levava "ao ódio, ao crime e à rejeição" e que os descendentes de africanos seriam "amaldiçoados".
Veja também: link RELEMBRE: Pastor Feliciano também ataca negros e gays
Feliciano avalia que a Comissão se tornou um espaço de defesa de 'privilégios' de gays
Um acordo de lideranças na quarta-feira, 27, estabeleceu que a presidência da comissão ficará com o Partido Social Cristão. O PT, que tradicionalmente comandava esse colegiado, abriu mão da vaga em favor da sigla que faz parte da base de apoio do governo Dilma Rousseff. Feliciano confirmou ao Estado que, no partido, seu nome é o escolhido para o cargo.
Ele avalia que a comissão hoje se tornou um espaço de defesa de "privilégios" de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais e defendeu "maior equilíbrio". "Se tem alguém que entende o que é direito das minorias e que já sofreu na pele o preconceito e a perseguição é o PSC, o cristianismo foi a religião que mais sofreu até hoje na Terra".
A possibilidade de Feliciano assumir a presidência da comissão gerou revolta entre parlamentares. O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-SP) afirmou ser "assustador" que o pastor assuma o órgão. "Ele é confessadamente homofóbico e fez declarações racistas sobre os africanos", afirmou.
Para a deputada federal Erika Kokay (PT-DF), ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a escolha do pastor marca uma fase "obscura" do colegiado, pois a postura de Feliciano atentaria contra os princípios básicos dos direitos humanos. "Corremos o risco de mergulharmos no obscurantismo e negarmos a história da comissão. (O nome de Feliciano) não nos tem dado segurança. Posturas homofóbicas e racistas atentam contra os princípios básicos dos direitos humanos", disse.
Fonte: 

2 comentários:

Claudinho disse...

É uma boa! Pois a igreja Católica ai dar o golpe votando a favor dos gays, e temos que apoiar o Deputado Marcos Feliciano, para derrubar de vez este patético gay deputado Jean Wyllys.
A moral, e família do bem na sociedade ainda existe, e não podemos deixar gays com suas orgias destruí-la.

Anônimo disse...

Claudinho, vc se engana, a Igreja Católica verdadeira não se posiciona a favor do casamento gay. Com relação às declarações deste Jean Wyllys, ele sim, que é assustador e tem se manifestado de forma preconceituosa, desrespeitosa em relação às religiões em geral. Inclusive fez chacota com a figura do Papa Bento XVI.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲