Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Santo? Eu?

PAULO e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos.
Saudai a todos os santos em Cristo Jesus… Todos os santos vos saúdam
(Filipenses 1:1-2; 4:21-22).
“Eu não sou santo!” Quem diz isso admite que existem coisas em sua vida que não são como deveriam ser e também que não tem o menor desejo de ser comparado com os que foram considerados “santos” pela tradição religiosa.
O uso do termo “santo” na Bíblia, a Palavra de Deus, significa algo totalmente diferente. Primeiro porque ela afirma que “não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10). Porém, o apóstolo Paulo se dirige da seguinte maneira aos que crêem verdadeiramente no Senhor Jesus: “aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos”. Depois de mencionar uma lista de pecados, continua: “Mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 1:2; 6:11).
Vemos que ser chamado de santo não é um privilégio de um mártir ou de pessoas extremamente piedosas. É uma qualificação de todos os que crêem no Senhor e na obra de redenção que Ele realizou na cruz. Qualquer pessoa pode participar do grupo dos santos, basta crer (Atos 26:18).
É possível um santo pecar? Infelizmente sim! O fato de alguém ser redimido pelo Senhor não significa que suas inclinações pecaminosas deixaram de existir, mas o Espírito Santo que habita no crente tem o poder de vencê-las. Quando um crente peca, ainda tem um recurso: confessar o pecado ao Senhor, pedir perdão, abandoná-lo e retornar ao caminho da santidade. Deus não espera perfeição de Seus santos, mas que eles tenham um coração quebrantado e disposto a amá-Lo acima de tudo.

2 comentários:

Junior Melo disse...

ESclareceor suscnto e objetivo.Santidade alguns confundem com ser infalivel , imaculado!Ha entidades religiosas que ha seculos vem disseminadno a ideia de que , ser santo, é algo subjetivista e de que, apenas certa igreja detem o magisterio e a autoridade para assinar o decreto e escolher o nome de quem deve ou nao deve ser santo!LAmentavel prepotencia e arrogancia ao quadrado!!

Pr. Anselmo Melo disse...

verdade Junior,apesar de clara a doutrina que trata da justificação e da santificação ainda causa grande confusão na cabeça de alguns de nossos irmãos.
Obrigado por deixar seu comentário.
Paz!

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲