Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TJ determina retirada de símbolos religiosos de prédios públicos a pedido de Liga Lésbica

TJ determina retirada de símbolos religiosos
de prédios públicos a pedido de Liga Lésbica
Tribunal de Justiça gaúcho acolheu o pedido por unanimidade

A Justiça do Rio Grande do Sul acatou o pedido da ONG Liga Brasileira de Lésbicas e vai retirar crucifixos e símbolos religiosos de todas as salas do Judiciário do Estado.  Em fevereiro, a Liga Brasileira de Lésbicas pediu à presidência do TJ-RS a retirada das imagens religiosas.
O Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça (TJ-RS) decidiu por unanimidade após votação na primeira sessão do ano do conselho. O Tribunal gaúcho considerou que a presença de objetos religiosos nos fóruns e na sede do Judiciário vai contra princípios constitucionais de um Estado laico.
O desembargador Cláudio Baldino Maciel foi o relator da matéria e afirmou que julgamentos feitos em uma sala de tribunal sob um “expressivo símbolo” de uma igreja e de sua doutrina não é “a melhor forma de se mostrar o Estado-juiz equidistante dos valores em conflito”. Ainda segundo o relator, o espaço público do Judiciário deve ter apenas os símbolos oficiais do Estado. Esse seria o “único caminho que responde aos princípios constitucionais republicanos de um Estado laico, devendo ser vedada a manutenção dos crucifixos e outros símbolos religiosos em ambientes públicos dos prédios”.

A sessão foi acompanhada por representantes de religiões e de entidades sociais. Nos próximos dias, todos os crucifixos deverão ser retirados. As entidades religiosas protestaram e creem que a decisão poderá gerar pedidos similares em outros Estados da União.
A discussão sobre o uso de símbolos cristãos em prédios públicos já é amplamente discutida em outras partes do Brasil e do mundo.
Em São Paulo, o Ministério Público Federal determinou em 2009 a retirada de crucifixos de edifícios federais. Porém, o pedido foi negado em primeira instância. A juíza responsável considerou, na época, “natural” a exibição do objeto em um país de “formação histórico-cultural cristã”.
Nos Estados Unidos vários Estados já decidiram por retirar símbolos religiosos de prédios públicos. Alguns anos atrás, a Comissão Europeia condenou a Itália por manter objetos religiosos em salas de aula.
Com informações Terra e Zero Hora

4 comentários:

Alerta Vermelho disse...

...Hoje os militantes das trevas aqui no ocidente afrontam e expulsam Cristo removendo os objetos que nos fazem lembrar dele, mas em breve se voltarão e executarão pessoas que carregam os mesmos sinais em seu estilo de vida. No oriente e em muitos outros lugares é o islã que assassina cristãos, aqui no Brasil breve serão os militantes destes o movimentos quem promoverão nosso extermínio. A perseguição religiosa chegou a nós e está tomando forma. É tempo de despertarmos e vivermos para Cristo porque tudo se cumpre conforme disse.

Só para concluir este raciocínio: Sabe como as religiões africanas são chamadas por estes mesmos que perseguem o cristianismo aqui no Brasil? Cultura Afro brasileira. E ela não só é permitida como também é incentivada pelo "estado laico". Nada contra quem quer pratica-las pois livres são, mas manifesto aqui minha indignação contra a hipocrisia destes que se pronunciam em nome da democracia negando-a em essência.

Leia mais:
http://setimoshofar.blogspot.com/2012/03/liga-lesbica-vence-causa-contra.html

Loís disse...

Pastor Anselmo se o próprio cantor Agnaldo Timóteo e o gay que é Deputado federal o ex big brother Jeam disseram que o congresso nacional 80% dos políticos são bichas, gays, homossexuais e lésbicas e muitos ainda não sairam do armário!Eu vou questionar?
Não sou eu quem disse, foi um Deputado Federal!
É até bom mesmo tirar símbolos religiosos neste bacanal do congressso e prédios públicos onde só há corrupção e o evangelho não merecer estar neste lugar.
O negocio deles é macumba e bruxaria em um dia da semana nestes lugares.
Aliás prédios públicos para mim é um lixo e muito desorganizado, e uma sucata de estrutura.
É só ver as Delegacias de polícias e prédios do Estado que sucata são!Estão abandonados pelo governo.
Até mesmo um dia o pessoal do TJMG fizeram uma manifestação por melhores condições de trabalho que o prédio do TJ está uma porcaria, sem estrutura nenhuma e segurança de estar lá dentro, nenhuma condições de trabalho.
Saiu no Jornal isto! Saiu na tv.
O evangelho meus caros, não está pregado em uma parede de prédios podres do Governo não!
O evangelho de Jesus é livre para a multidão!
Lembrem-se a sociedade não aceita este tipo de comportamento de gays e lésbicas!
Vamos sempre repudiar! Seremos sempre contra!

Fábio José Lima disse...

Graça e paz Pr. Anselmo,

Finalmente tiveram coragem, pena que se restringe a um Estado da Fedração, Rio Grande do Sul, tomara que nos outros Estados aconteça o mesmo, e que nos Tribunais Superiores e no Supremo Tribunal Federal tirem as imagens "tão comuns".

Agora bonito fica para as Associações de advogados evangélicos que vivem isso todos os dias nos Tribunais, tem sala de audiência que tem mais imagem do que muitas igrejas, e não fazem nada, parabéns à Liga...

Paz!

Pr Josias pereira de assis disse...

Este asssunto merece algumas ponderações com pontos de vistas diferentes.

primeiro: Se os objetos sagrados incomoda os ativistas gays, isso significa que diante do sagrado suas conciencias os acusam, por isso querem se livrar do sagrado.

segundo: tirar o sagrado é uma forma de legalizar a iniquidade.

terceiro: isso significa que suas intenções vai muito alem do que combater o preconceito e a discriminação.

quarto: os objetos em si não tem nenhum valor a não ser mera influencia religiosa sobre que os vê.

quinto: vai o que esta escrito na biblia, que comunhão tem as trevas com a luz, o santo com o profano, o puro com o impuro e etc.

agora deveria os magistrados e todos os religiosos se negarem a entrar ou trabalhar em lugares como esses onde se inpede que o sagrado entre.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲