20/12/2011

Três padres são condenados a prisão por pedofilia em Alagoas

O monsenhor Luiz Marques foi condenado a 21 anos de prisão e os párocos Raimundo e Edílson cumprirão pena de 16 anos e 4 meses

Três padres da cidade de Arapiraca, em Alagoas, foram condenados pela Justiça alagoana nesta segunda-feira (19), pelo crime de pedofilia praticado contra três coroinhas. De acordo com as investigações do Ministério Público e da Polícia Civil, o monsenhor Luiz Marques e os párocos Raimundo Gomes e Edílson Duarte prometiam vantagens econômicas às vítimas em troca de sexo.
O monsenhor Luiz Marques foi condenado a 21 anos de prisão e os párocos Raimundo e Edílson cumprirão pena de 16 anos e 4 meses, mas os advogados dos religiosos têm cinco dias para recorrer da decisão contados a partir de hoje, de acordo com o jornal Tudo na Hora. Os três respondiam ao processo em liberdade e ainda não foram presos.
O juiz João Luiz de Azevedo Lessa, da Vara da Infância e da Juventude de Arapiraca, que julgou a denúncia apresentada em março de 2010, determinou ainda que o monsenhor Luiz Marques, que tem 83 anos, deverá pagar uma multa de 30 salários mínimos para as vítimas, os coroinhas Fabiano Silva Ferreira, Cícero Flávio Vieira Barbosa e Anderson Farias Silva.


Repercussão internacional

O caso ganhou repercussão nacional e internacional depois que uma emissora de TV veiculou um vídeo mostrando o monsenhor Luiz Marques Barbosa, que tinha 82 anos na época, mantendo relações sexuais com um jovem de 19 anos. A gravação foi realizada em janeiro de 2009 por outro jovem que também teria sofrido abusos, segundo as denúncias apresentadas pelo programa.
Ainda segundo o jornal Tudo na Hora, o jovem que filmou a relação entre o padre o jovem, contou que desde os 12 anos, quando entrou para a Igreja Católica, era alvo do assédio sexual do monsenhor. À época, as denúncias ganharam repercussão internacional e a rádio Vaticano destacou, em seu site, o escândalo de Arapiraca. A emissora assegurou que “nenhum bispo brasileiro está envolvido no episódio de abusos contra menores, emergido dias atrás no Brasil”.
Com informações do Correio 24 horasO que a Bahia quer saber
Author Image

Anselmo Melo
Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Sou fundador e presidente da Associação Projeto Resgate Vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante,
Você pode elogiar ou criticar, observe apenas:

1-Não publicamos criticas de ANÔNIMOS e nem comentários que não estejam relacionados com o assunto.

2-Baixarias e palavrões também não.

3-Nem todas as publicações são de minha autoria e o fato de estarem aqui não implica necessariamente em que eu concorde com todo o teor do post.

4- Quer ser respeitado? Mostre respeito!