Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O papel do sexo no casamento cristão

O mundo moderno é enfeitiçado pelo sexo. Os programas de televisão, propagandas comerciais, internet, outdoors, e até mesmo livros escolares não se cansam de falar no assunto. No trabalho, são frequentes as piadas ou conversas que tratam do tema. Esse parece ser o tópico preferido do ser humano.

Homens e mulheres possuem visões diferentes a respeito do sexo. Para eles, o sexo representa o início de uma relação íntima mais profunda. Para elas, representa a conclusão da intimidade.

Em nossa época, falamos e ouvimos sobre sexo mais do que nossos pais e nossos avós. Porém, entendemos bem menos. Por quê? Porque não paramos para pensar sobre qual é o verdadeiro significado da relação sexual em nossa vida diária. Seja sincero: o que o sexo representa para você? Já havia pensado nisso antes? E mais importante ainda: qual é o propósito de Deus com o sexo? Deus nos fez criaturas sexuais, e por essa razão, é preciso entender qual o padrão de relacionamento íntimo foi designado por Ele, ao nos criar.

Entendendo o desvirtuamento do sexo

O sentido da sexualidade do casamento tem, com o tempo, perdido muito do seu propósito original. Algumas pessoas tendem a colocar a sexualidade como o ponto principal, a razão maior para o casamento. Outros buscam colocar a sexualidade num plano mais baixo, sendo necessário apenas para a reprodução. Entretanto, uma sexualidade saudável não é algo que simplesmente diz respeito apenas ao ato sexual.

Na Bíblia, em Gênesis 2:25, há um texto que diz: “E ambos estavam nus, homem e sua mulher, e não se envergonhavam”. Refletindo sobre ele, podemos ver que quando o homem e a mulher foram criados, ambos estavam nus, e não se envergonhavam. Ambos estavam completamente expostos. Nenhum dos dois tinha nada a esconder da outra pessoa. Sua intimidade era tanta, que ambos se viam por completo, e não se envergonhavam. Não havia traumas, sofrimentos, tristezas, mágoas, nada. Eles não tinham qualquer parte um do outro que não entendiam. Estavam completamente ligados tanto emocional, quanto espiritual e intelectualmente. Tudo isso era representado pela ligação física.

Esse é o propósito de Deus para o sexo no casamento. É para ser um aspecto concreto que reflita um relacionamento de intimidade que ultrapasse a questão física. É para ser um elemento que lembre ao casal o quanto ambos estão próximos com respeito aos outros aspectos da vida. A intimidade física será satisfatória quando as intimidades sociais, intelectuais, emocionais e até espirituais estiverem de acordo. Por isso que quando um casal discute, ou quando um casal briga, não é possível para a maioria pensar em ter momentos de intimidade. As coisas precisam estar bem emocionalmente para que possam usufruir do prazer físico.

Entretanto, com a entrada do pecado, essa perfeita intimidade, essa perfeita união foi quebrada. E assim, começamos a ter vergonha, a querer nos esconder, e não sermos satisfeitos com a maneira que realmente somos. E assim vivemos até hoje.

O Sexo hoje

O problema é que com o passar do tempo, parece que o desejo sexual deixou de ser uma coisa envolvendo o relacionamento total com a outra pessoa, e passou a ser simplesmente uma satisfação de desejos físicos. Ao invés de ser uma representação da união total, passou a ser um fim em si mesmo. É por essa razão que hoje muito se fala sobre o sexo, mas sem contribuir para a felicidade do casal.

Em geral, as conversas sobre sexo são relatos factuais, ou mesmo clínicos, nos quais as pessoas se mostram cada vez mais fascinadas com o mecanismo da relação sexual. Os mais velhos não gostam de falar abertamente sobre a relação. Dão uma piscadinha de olho, falam por meio de metáforas, ou mesmo ao invés de citar as coisas, simplesmente se calam com vergonha. Já os mais novos, desenvolvem uma maneira de falar que demonstra ao mesmo tempo que se interessam, mas que nada entendem. Só que têm vergonha de perguntar a seus pais, e por isso, acabam tendo como fontes de informação seus colegas. E assim crescemos com respeito ao sexo. Apesar de vivermos numa sociedade sexualizada, pouco ou nada sabemos em realidade acerca do real propósito do sexo.

Quatro Verdades Bíblicas sobre o Sexo

Deus nos criou com o desejo sexual. Algumas pessoas pouco informadas chegam a pensar que o sexo foi o que fez Adão pecar. Mas não é isso. Deus criou o sexo para que ele completasse a felicidade no casamento.

Para alguns cristãos isso parece uma blasfêmia, por isso gostaria de apresentar aqui quatro argumentos baseados na Bíblia para comprovar isso que estou falando:


*Sexo expressa Amor. Não há palavra mais gasta e mais usada em nosso vocabulário que amor. Eu amo minha mãe, minha esposa, bolo de chocolate, e até minha roupa nova. Falamos tanto essa palavra, e em tantos contextos, que perdemos de vista o seu real sentido. Alguns até se referem ao sexo como “fazer amor”, só que na prática mesmo, só querem receber. O sexo conforme Deus idealizou é um tipo de relação que traz segurança para o casal. Por quê? Porque no sexo que Deus idealizou, cada um está preocupado em dar prazer ao outro, e não simplesmente receber. Ouvi certa vez uma pessoa dizendo que não se preocupava com o fato da mulher não ter o mesmo prazer que ele na relação. “Eu estou aqui. Se ela não conseguir, a culpa é dela”. O amor que deve realmente ser expressado na relação sexual é aquele que se preocupa com o bem estar da outra pessoa, que respeita os momentos em que ela ou ele não estão dispostos, e que também se preocupa com o antes e o depois. Toma tempo para preparar a outra pessoa, permite que o clima seja criado. E cuida de si também, se mantendo asseado(a), limpo(a), preparado(a) tanto física quanto emocionalmente.


*Sexo é Diálogo. O homem e a mulher são fisicamente atados um ao outro desde a criação. Deus criou a mulher da costela de Adão. E desde então, o homem tem nascido da mulher. Ambos estão intimamente relacionados; eles ficam incompletos um sem o outro. Por isso é besteira pensar que o casamento é simplesmente uma parceria entre duas pessoas independentes. O sexo demonstra de uma maneira física e literal que eles ainda são um. É como se fosse um diálogo físico. É uma maneira de participar completamente da vida da outra pessoa sem demonstrar medo ou egoísmo. Assim, na relação sexual, cada parceiro precisa estar sensível às necessidades da outra pessoa, pronto para responder, e paciente para deixar que a outra pessoa se expresse. E, se por acaso isso não acontece em seu relacionamento sexual, invista tempo, converse, dialogue e ore com seu cônjuge, e com o tempo Deus abençoará sua relação.


*Sexo traz Prazer. O mundo sem Deus nos faz pensar que o prazer é o único propósito do sexo. Não é. Só que parte da benção do sexo envolve prazer. E isso foi planejado por Deus. Podemos saber disso porque a mulher tem em seu corpo um órgão, denominado clitóris, cuja única função é dar prazer. Por que Deus colocaria isso no corpo feminino se ter prazer fosse um pecado? Outra maneira de percebermos isso é lermos o livro de Cantares de Salomão, no qual a relação entre marido e esposa é vividamente relatada por meio de expressões de prazer e satisfação (Ex. Cantares 1:7, 4:16; 6:3; 7:10).


*Sexo honra a Deus. Isso talvez seja a verdade mais difícil de se perceber. Muitas pessoas que têm uma visão de sexo mais profana, têm dificuldade de perceber que isso é parte da atitude de louvar a Deus. Podemos argumentar sobre isso citando o texto de I Coríntios 10:31: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”. Tudo o que fazemos: comer, beber, dormir, conversar com nossos amigos, os negócios, e até mesmo a relação sexual – tudo deve ser feito de uma maneira que glorifique a Deus. E esse é o teste maior do seu amor por Deus. Será que Ele é honrado pela maneira como você e seu cônjuge se relacionam? Será que os anjos podem estar presentes, cuidando de vocês, durante seus momentos de intimidade?

Muitos manuais sobre sexualidade afirmam que os métodos são muito importantes para trazer prazer. Na perspectiva de Deus, e por Sua Palavra, percebemos que os motivos são tão importantes quanto a maneira que o sexo é feito. Se um homem ou uma mulher entram na relação sexual com motivos pervertidos ou egoístas, perdem um dos presentes mais maravilhosos dados por Deus. Eles O insultam.

Deus deseja fazer da intimidade física de seu casamento a concretização da união de vocês em todos os outros aspectos da vida. Não dá para considerá-lo separado das outras partes da vida a dois. Problemas em outra área da vida, terão reflexo na relação sexual. Mas, Deus está sempre pronto a nos conceder uma sexualidade plena se O permitirmos tomar conta de nossa vida.

Que Deus abençoe sua família,

Osmar Reis Junior e Bruna Mateus Rabelo dos Reis

Psicólogo do CEAFA e esposa

3 comentários:

Casal 20 disse...

Uau! Gostei muito do texto e, principalmente, da primeira frase, que é uma sentença clara do temos vivido. Parabéns ao casal que escreveu o texto. Psicólogos lúcidos e pautados na Palavra!

É um texto para levar para a Igreja e ler e estudar com os casais. Muito bom.

Fábio.

JOSÉ FIRMINO JUNIOR disse...

SOFRO POR AMAR E SER DEIXADO DE LADO. MINHA MULHER NUNCA TEM TEMPO PARA MIM, E SEMPRE PROCURA DISCUSSÃO PARA QUE EU A DEIXE DORMIR EM PAZ. SOU CASADO A QUASE 8 ANOS, E DESDE QUE ELA VEIO MORAR COMIGO NÃO SEI MAIS O QUE É UM BEIJO NA BOCA, SÓ SELINHO. ESTOU NUMA LUTA TERRÍVEL CONTRA O ADULTÉRIO. PEÇO AJUDA EM NOME DO SENHOR JESUS...

Pr. Anselmo Melo disse...

Meu irmão José Firmino.
Casos como o seu infelizmente são comuns, mas estão longe de serem normais.
Ore irmão e busque ajuda o quanto antes.
Esse tipo de situação pode mesmo destruir seu casamento.
Paz!

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲