17/10/2011

Pai de Reynaldo Gianecchini morre vítima de câncer


RIO DE JANEIRO - Reynaldo Cisoto Gianecchini, de 72 anos, morreu às 7h25 desta segunda-feira (17) em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O pai do ator Reynaldo Gianecchini, assim como o filho, lutava contra um câncer e morreu de falência múltipla de órgãos em decorrência da doença. Ele estava internado no Hospital São Lucas, em Ribeirão, que confirmou a notícia ao Famosidades.
A notícia começou a ser divulgada pelo Twitter logo pela manhã desta segunda. O Famosidades entrou em contato com o colégio Anglo de Araçatuba, onde Reynaldo, também conhecido como Patão, era professor de química. Funcionários apenas lamentaram a perda e ainda não sabiam se a unidade prestará algum tipo de homenagem ao professor.

O pai de Gianecchini lutava contra um câncer no pâncreas. Ele chegou a passar por uma cirurgia espiritual, que chamou atenção de seu filho, que também adotou o processo junto da quimioterapia. Giane descobriu um linfoma no sistema linfático em agosto deste ano, e segue em tratamento.


No mês passado o ator Reynaldo Gianecchini (“Entre Lençóis”) recebeu a visita de um médium no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde está fazendo o tratamento quimioterápico contra o câncer linfático,diagnosticado em agosto. O mesmo espírita realizou, no início do ano, uma cirurgia espiritual no pai do artista, informou a Folha de São Paulo.
Após a visita, a imprensa noticiou que o ator também havia se submetido a uma cirurgia espiritual. Mas Marcos de Almeida, vice-presidente do Instituto de Medicina do Além, onde trabalha o médium, nega a informação. “Não foi feita cirurgia espiritual, pois ele estava dentro de um hospital convencional”, afirmou.
Segundo ele, a família de Gianecchini soube que o médium João Berbel estava em São Paulo para um trabalho e pediu que ele fizesse uma visita ao ator. Desde que deu início ao tratamento, o artista assumiu uma postura mais reservada e o hospital não está autorizado a dar maiores informações.


Talvez para alguns pareça de mau gosto a observação que farei a seguir, porém, meu compromisso é com a verdade. O sincretismo religioso que existe no Brasil faz com que até pessoas bem intencionadas façam observações improcedentes. Acreditam que o que vale é a fé, e que todos estão "rezando" pelo Gianecchini (filho).
Para esses eu gostaria de apenas citar um texto bíblico:


Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem. Isaías 48:11
Author Image

Anselmo Melo
Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Sou fundador e presidente da Associação Projeto Resgate Vida.

Um comentário:

  1. Às vezes, quando a cura vem (e por vezes ela realmente vem), ainda assim é dada a glória a outro ou a outra: pastores, padres, santos, denominações, igrejas, etc. Aqui, ainda assim, eu sei que a idolatria e o erro funcionam para a glória de Deus, pois todos são indesculpáveis: a Bíblia já está escrita e tudo já está dito para os que andam no caminho da iniquidade!

    Abraços sempre afetuosos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante,
Você pode elogiar ou criticar, observe apenas:

1-Não publicamos criticas de ANÔNIMOS e nem comentários que não estejam relacionados com o assunto.

2-Baixarias e palavrões também não.

3-Nem todas as publicações são de minha autoria e o fato de estarem aqui não implica necessariamente em que eu concorde com todo o teor do post.

4- Quer ser respeitado? Mostre respeito!

Autor


Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Presidente do COPEL, Conselho de Pastores Evangélicos de Limeira. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Fundador e Presidente da Associação Projeto Resgate Vida.
Saiba mais →

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *