10/05/2011

PLC 122 será votado na Comissão de Direitos Humanos do Senado na quinta-feira, 12 de maio

Chegou a hora da verdade!!!

Ativistas gays aproveitam o embalo da decisão do STF para avançar criminalização da chamada “homofobia”

Julio Severo
A Comissão de Direitos Humanos (CDH) deve votar nesta quinta-feira (12) o substitutivo que a senadora Marta Suplicy (PT-SP) fez no PLC 122, projeto que tem como objetivo criminalizar toda opinião filosófica, médica, moral e religiosa contrária à relação sexual entre homens.
O texto substitutivo sugere poupar da criminalização apenas os discursos feitos dentro do templo de igrejas. Mas a concessão especial aos religiosos está causando revolta entre os ativistas homossexuais, que veem na concessão uma mutilação da lei.
A equipe de Marta Suplicy rebate tal argumento, indicando que discursos “homofóbicos”, com exceção dos feitos em templos, “serão criminalizados” nas vias públicas, nos programas de televisão e rádio, nas revistas, jornais, etc.
O Projeto de Lei Complementar 122/2006 é de autoria da ex-deputada federal Iara Bernardi, do PT de São Paulo, e foi ardilosamente aprovado em 2006 na Câmara dos Deputados. Mas, desde que chegou ao Senado, tem enfrentado forte resistência da população, que tem feito contato com os senadores no sentido de não aprová-lo. O PLC 122 havia sido arquivado no começo deste ano, depois da derrota eleitoral de sua relatora, a ex-senadora Fátima Cleide, do PT de Rondônia, porém a senadora Marta Suplicy conseguiu desarquivá-lo e agora tenta avançar a lei que criminaliza a “homofobia”.
Ativistas homossexuais acreditam que agora é o “grande” momento de se votar o PLC 122, por causa da aprovação por unanimidade das uniões estáveis para duplas gays pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Se o Congresso relutar e fizer com o PLC 122 o que fez com o projeto de parceria civil homossexual de Marta Suplicy que estava parado desde 1995, os militantes gays esperam que o STF novamente dê um “jeitinho”.

O que você pode fazer?

Meu blog disponibiliza vídeo de Silas Malafaia que mostra como você pode fazer contato com os senadores para pedir a não aprovação do PLC 122. O vídeo está neste link: http://juliosevero.blogspot.com/2011/05/silas-malafaia-denuncia-plc-122.html
Com informações do site A Capa.
Author Image

Anselmo Melo
Anselmo Melo, Carioca, casado e pai de três filhos (herança do Senhor). Pastor Evangélico e empresário. Moro atualmente no Estado de São Paulo onde pastoreio a Igreja de Nova Vida em Limeira. Sou fundador e presidente da Associação Projeto Resgate Vida.

3 comentários:

  1. apesar de ser a favor do reconhecimento da união estável entre homossexuais, sou contra essa pl do jeito que está posta. querem criar o único segmento na sociedade brasileira imune a qualquer crítica. não concordar com a homoafetividade não tem nada haver com homofobia. o homofóbico quer ver os gays mortos; pelo que me consta, nenhum pastor ou crente chegou a tal.

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Grande Pr. Anselmo, muito obrigado pela força. Naquele dia precisastes de mim, chegou então minha vez. E chegará também daqueles que ainda não acreditam nos alertas que fazemos. Estou feliz, pois hoje é o meu aniversário. 37 anos servindo ao Senhor, ore e agradeça a Deus comigo amado.

    Quanto ao vírus, conclui que é armação do Google-Gay pois, eles estão assustando as pessoas com aquela mensagem para não entrarem no meu blog. Mas, clickando-se em "...continuar", embaixo à direita, se entra facilmente. Forte abraço guerreiro, forte abraço. Paz.

    ResponderExcluir
  3. Querido irmão Ricardo.Quando digo a alguém:"Estamos Juntos"! É porque estamos mesmo.Essa não é uma luta por espaço na blogosfera,como muitos acreditam, é uma luta pela família,pela Igreja do Senhor Jesus aqui na terra. Agradeço a Deus por sua vida, que nesta data especial o Senhor te cubra com as suas mais ricas bençãos.
    Um grande abraço meu irmão, a luta continua.
    Paz!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante,
Você pode elogiar ou criticar, observe apenas:

1-Não publicamos criticas de ANÔNIMOS e nem comentários que não estejam relacionados com o assunto.

2-Baixarias e palavrões também não.

3-Nem todas as publicações são de minha autoria e o fato de estarem aqui não implica necessariamente em que eu concorde com todo o teor do post.

4- Quer ser respeitado? Mostre respeito!