Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que você acha das articulações do crivela para aprovar o PL122?

Lula,Dilma e Crivela
Diante da grande pressão popular contra o PLC 122, os ativistas gays e do PT, optam por um recuo estratégico. O senador da Igreja Universal representará a bancada evangélica na tentativa de modificar o projeto de ditadura gay.

A forte pressão do povo contra o PLC 122/06 fez com que senadora petista Marta Suplicy, e militantes gays demonstrassem recuo e disposição de negociar. A bancada gay vai discutir o assunto com o senador Marcelo Crivella (PRB/RJ), que representará a bancada evangélica.


Na última quarta-feira 18/05, o senador Marcelo Crivella propôs uma mudança no texto do PLC 122, que criminaliza a “homofobia” — um termo amplamente interpretado pelos ativistas gays e seus aliados como todo e qualquer ato e expressão médica, filosófica, religiosa e moral contra a conduta sexual. A intenção de Crivella é obter consenso entre cristãos e ativistas homossexuais.
A proposta do senador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) - que é antigo aliado de Lula e Dilma Rousseff - mantém e reforça no PLC 122 a criminalização da violência, preconceito e discriminação contra os homossexuais sem agredir o direito de pastores, padres e ministros religiosos de expressarem seu pensamento. Eles poderão dizer que o homossexualismo é pecado, mas, de acordo com Crivella, sem ofender e criar qualquer tipo de incitação ao ódio ou que cause violência.
- Pela proposta dele, teoricamente uma família evangélica ou católica que descobrir que a babá que contratou é lésbica poderá dizer que o lesbianismo é pecado, mas não poderá demiti-la, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.
- Por essa proposta, teoricamente um pai e mãe católicos ou evangélicos terão o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderão impedir que a escola pública de seu filho doutrine o homossexualismo, sob risco de serem enquadrados como infratores de preconceito e discriminação.
- Por essa proposta, teoricamente um seminário católico ou evangélico que descobrir que matriculou um homossexual praticante terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá cancelar a matricula, sob risco de ser enquadrado como infrator de preconceito e discriminação.
- Por essa proposta, teoricamente uma escola católica ou evangélica que descobrir que contratou um funcionário homossexual praticante terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá demiti-lo, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.
- Por essa proposta, teoricamente uma pensão católica ou evangélica, diante de uma dupla gay que quiser um quarto, terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá recusar um quarto os homossexuais praticarem seus atos, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.
- Por essa proposta, teoricamente um empresário católico ou evangélico terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá demitir ou evitar a contratação de um homossexual praticante, sob risco de ser enquadrado como infrator de preconceito e discriminação.
Conclusão: Ao defender o direito de os cristãos expressarem críticas ao homossexualismo, mas sem direito de rejeitar praticantes do homossexualismo em qualquer escola, pensão, empresa ou casa; o senador Crivella disse: “Mais do que ninguém no Brasil, os cristãos repudiam a violência sob qualquer forma, inclusive contra os homossexuais, repelem a discriminação e o preconceito e se recusam a fazer parte da ira insana dos sectários e da intolerância bruta, cruel e fria dos fanáticos. Mas os cristãos defendem também o direito de se expressar de maneira pacífica. O PLC 122/06 já naufragou porque quer dar direitos a uns destruindo o direito dos outros, afetando cláusulas pétreas da Constituição federal”.
Senador Humberto Costa (PT/PE)
Para criar um consenso em torno do PLC 122, representantes da bancada gay e da bancada evangélica, sob Crivella, formaram um grupo de trabalho. Já que a bancada gay será representada pelo senador Humberto Costa, líder do PT.
E de acordo com o líder do PT, os trechos da PLC 122 que tratam da pena para violência física e verbal contra homossexuais e do que ele chama de “suposto” cerceamento do direito de expressão sobre a temática gay, estão sendo revistos.

Humberto Costa demonstra contentamento com a proposta de Crivella, pois “ele aumenta as penas para quem cometer crime de discriminação, mas garante ampla liberdade para garantir a quem se contraponha o direito de manifestar o pensamento”.
Obs: o único caminho de se evitar a ditadura gay é devolvendo o PLC 122 para a lata de lixo. Entretanto, com o consenso que os dois aliados de Dilma Rousseff pretendem alcançar, a senadora Marta Suplicy (PT/SP) espera aprovar o PLC 122 até o final deste ano.
 
Com informações da Agência Senado e do Correio Braziliense
 Pr. Benedito Campos

2 comentários:

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Tenho muita pena dos professores, parece que está se querendo por uma carga nas costas deles...responsabilidade que até em tão eu achava que era minha como mãe, educar e orientar meu filho. Não abro mão dos meus direitos e tão pouco de meus deveres, não quero empurrar para outros o direito de educa-lo e orienta-lo. O filho é meu ! Eu quem pago as contas dele, cuido dele quando está doente, isso o Estado não faz por mim, e nem quero que faça! Quem ele pensa que é ? Como se o ensino público já não estivesse no fundo do poço...professsores mal pagos, desmotivados, sem preparo...e agora querem que eles, que nem portugues e matemática conseguem ensinar direito ainda orientem nossos filhos em conflitos psicológicos e comportamentais...fala sério...cada criança deve ser tratada com singularidade, cada uma é especial de uma forma única, e a última coisa que precisam é serem colocadas em um saco e tratadas assim...como se não tivessem pai ou mãe, como coitadinhas sem suporte...nem todo brasileiro é mal educado, nem todo brasileiro é "expertinho"...meu filho tem pai e mãe, por favor não se metam...cuidem dos filhos de vcs e deixem que do meu, cuido eu ! Por que não ensinam nas escolas sobre orientação religiosa, ou moral ? Porque é tarefa dos pais, pois é, orientação sexual tbm !!!! Sai pra lá...parece que não tem o que fazer ?!?!
Uma mãe brasileira

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

Tenho minhas reservas quanto a estes pastores e políticos da universal. Na verdade, não comungo com as doutrinas deste movimento e com os seus expedientes escusos. Macedo e seus asseclas violentam o evangelho com seus ensinos mirabolantes e com as suas formas de controle por meio da religião.Vejam só: O homem ergueu um império midiático da noite para o dia, construiu megatemplos faraônicos com o dízimo e as ofertas de seus fiéis, atulhou o Congresso Nacional com seus pretensos representantes e tudo em nome de Deus. O que mais podemos esperar deles? Benesses? Que Deus nos livre do evangelho que eles pregam!

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲