Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GAYS MATAM MENINO DE 6 ANOS DURANTE RELAÇÃO SEXUAL

É surpreendente quando se tem o hábito de guardar os recortes de jornais, para consultá-los depois de muitos anos, mostrando certas evidências raramente expostas. Foi quando descobri, entre os meus recortes, essa notícia, que saiu no jornal O Estado de São Paulo, do dia 25 de agosto de 1993. Veja a transcrição abaixo:


Homossexuais são condenados pela morte de menino de 6 anos
O garoto, que era criado pelos dois, foi morto em 1991 durante relação sexual
GUARATINGUETÁ - Em julgamento que começou na segunda-feira e só terminou na noite de anteontem, em Guaratinguetá, cidade paulista localizada no Vale do Paraíba, os homessexuais Hélcio Fabiano de Souza e Antônio Carlos Barbosa foram condenados a 29 e 13 anos de prisão, respectivamente, pela morte de um menino de 6 anos. O crime ocorreu no dia 26 de junho de 1991, no então distrito de Potim (hoje transformado em cidade) e revoltou a população local. Souza e Barbosa foram presos quatro dias depois do crime.


Souza e Barbosa viviam juntos e criavam o menino Mauro Jacinto, com o qual costumavam manter relações sexuais. Durante uma dessas relações, Souza socou a cabeça do menino contra a cama, provocando-lhe traumatismo craniano e morte cerebral.
A advogada de defesa de Souza, Iara Cristina Dixon Moreira de Godoy, tentou desclassificar os delitos cometidos por seu cliente. Alegou que ele não poderia ser condenado por ter problemas mentais.
A advogada pretendia que Souza fosse incurso apenas no crime de lesão corporal seguida de morte, que o condenaria a uma pena menor. O júri não aceitou a tese da defesa e pediu a pena máxima.
O advogado de defesa de Barbosa, Alberto Kalhill, negou que seu cliente tivesse participado da morte do menino. Mas a promotora Benedita Moura dos Santos Azevedo alegou que Barbosa também abusava sexualmente do menor há muito tempo, inclusive no dia do crime.
Souza recebeu pena somada de 29 anos, 5 meses e 15 dias, pela prática de três delitos. Ele foi condenado por atentado violento ao pudor em continuidade demitiva contra criança, recebendo a pena de 13 anos, 1 mês e 15 dias. Pelo crime de homicídio qualificado contra criança foi condenado a 16 anos de prisão em regime fechado e por crime de lesão corporal contra criança, mais quatro meses de prisão. Barbosa, seu companheiro, foi condenado apenas pelo crime de atentado violento ao pudor em continuidade demitiva contra criança, recebendo a pena de 13 anos, 1 mês e 15 dias de prisão em regime fechado. (Transcrição integral) (Jefferson Mello - O Estado de São Paulo - Cidades - 25 de agosto de 1993, p. 2. Quarta-feira) 
Existem outros recortes, mas que na época não tive o cuidado de fazê-lo. Isto é, nos tempos em que casos de pedofilias não eram conhecidos pela maioria da população, e quando a mídia se afloxoudivulgava com mais liberdade certos casos do que hoje. Naquela ocasião, eu sabia que por mais imparcial que seja a imprensa, e idealista que seja o jornalista, todos somos de uma certa forma manipulados. E a oportunidade que tivemos em um dado momento, podemos não tê-la em um outro. Portanto, guardar os registros sempre é um procedimento importante. Creio que perdi muitas dessas oportunidades.
Mas aqui entra uma questão que pouquíssimos consideram: Há uma relação entre homossexualidade e pedofilia. Ainda que muitos dizem que não tem nada a ver. Na verdade, muitas experiências homossexuais começaram na infância. Casos de iniciação pedófila levam à homossexualidade. A título de observação, quais são os vocabulários para definir os homossexuais?
Muitos chamam-os de gays ou simplesmente homossexuais. Sendo as expressões bicha e viado consideradas ofensivas. Eu prefiro o termo original. O mais antigo a meu ver, e que é bíblico: Sodomitas, justamente porque provém da cidade de Sodoma. Mas poucos conhecem uma outra palavra, ou até pareceu que foi esquecida:Pederastia. Isto é, o termo pederasta é o sinônimo de homossexual. Detalhe é que no meu Minidicionário da Língua Portuguesa (o Aurélio),pederastia significa homossexualismo masculino.
Acontece que o prefixo ped da palavra pederastia é de origem grega, de paids, e que significa “criança”. De onde vem as palavraspediatria, pedagogia, pedagogo e por fim, pedofilia e pedófilo. Se naquele tempo usavam esse prefixo no vocabulário para definir um homossexual, é porque já era de conhecimento a relação pervertida entre homens e meninos.
Existe um projeto do movimento gay, cuja finalidade é de levar a sociedade a permitir relações homossexuais entre homens e meninos. Organizações como a NAMBLA, nos EUA, tem como meta, abolir as restrições de modo que seja permitido ter relações sexuais com meninos de 8 anos de idade. Veja no blog de Julio Severo, onde são apresentadasos dados sobre casos de estupros de meninos, as metas do NAMBLA e as fontes de pesquisas: 
http://juliosevero.wordpress.com/2007/08/14/a-luta-dos-ativistas-gays-em-favor-da-liberacao-sexual-das-criancas/

Onde começou tudo isso
Ao que tudo indica, foi com o Relatório Kinsey (Alfred Charles Kinsey), que inspirou várias figuras importantes como o filósofo Rene Guyon (pedófilo), Dr. Harry Benjamin e entre outras, Hugh Hefner, o criador da revista Playboy. Essa revista foi (ou continua sendo) utilizada por pedófilos, como primeiros passos para atrair as crianças. Veja mais detalhes em http://www.desafiodasseitas.org.br/m-26.htm

(1), onde apresenta o questionamento das pesquisas feitas por Kinsey.
 (1)Caso não consiga acessar o site, tente o cache do Google.

Na verdade, o Relatório Kinsey influenciou toda uma geração, seus costumes e pensamentos sobre a sexualidade. Foi graças a ele que a APA (Associação Psiquiátrica Americana) removeu o homossexualismo da categoria de desordens de seu Manual Estatístico e Diagnóstico de Desordens Psiquiátricas.
Segundo a psicóloga Rozângela Alves Justino, o Conselho Federal de Psicologia (Rio de Janeiro) é constituído por muitos homossexuais deliberando em causa própria. E segundo as normativas desse Conselho, está proibido para um psicólogo tratar a homossexualidade como um transtorno psíquico. Ela mesma foi censurada por ter essa postura, e de oferecer terapia de cura para quem que a procura para o tratamento (Revista Veja, 12 de agosto de 2009, p. 15).
Na verdade, Rozângela está proibida pelo Conselho Federal de Psicologia de dar o parecer (profissional) sobre a homossexualidade como distúrbio psicológico. Ela, no entanto, se posiciona de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), que diz que a homossexualidade pode ser um transtorno, e que portanto, sujeito ao tratamento. Veja suas frases, tiradas da revista:
“Normalmente as pessoas que me procuram para alterar a orientação sexual homossexual são aquelas que estão insatisfeitas. Muitas, depois de uma relação homossexual, sentem-se mal consigo mesmas. Elas podem até sentir alguma forma de prazer no ato sexual, mas depois ficam incomodadas. Aí vão procurar tratamento.” (...) “A própria pedofilia, o exibicionismo, o voyeurismo podem vir atrelados ao homossexualismo. E têm tratamento. Quando utilizamos as técnicas para minimizar esses problemas, a questão homossexual fica mínima, acaba regredindo.” (...) “Conheço pessoas que deixaram as práticas homossexuais. E isso lhes trouxe conforto. Perderam a atração homossexual, que foi se minimizando. Deixaram de sentir o desejo por intermédio da psicoterapia e por outros meios.” (...) “Eu conheço gente que mudou a orientação sem nem precisar de psicólogo. Elas procuraram grupos de ajuda e amigos e conseguiram deixar o comportamento indesejado.”
O artigo é interessante. Mas particularmente a foto dela, escondida atrás de uma máscara cirúrgica e de um par de óculos escuros, é ridícula. Mesmo sabendo que é uma forma de se proteger, porque sente-se ameaçada pelas suas opiniões. Isto é, de fato ela é discriminada por isso.

As Paradas Gays

Ao que tudo indica, os movimentos gays estão avançando muito nos seus projetos, inspirados ao NAMBLA e outros grupos homossexuais principais no mundo afora. Por exemplo, as paradas gays aos poucos vão ganhando a confiança e o apoio dos heterossexuais. Pais levam seus filhos crianças para assistirem ao evento. No ano passado, fiz essas fotos, do evento ocorrido na Av. Paulista:
Acredite: A gravata não foi “colocada” lá. De fato o sujeito deixou-a nessa posição.

Menino observando a parada gay na Rua da Consolação.


Suposta mãe com sua filha se divertindo durante o desfile da parada gay.
A Rede Globo de TV fez nesse sábado, à véspera da Parada Gay, uma vasta publicidade do evento (nos programas de notícias), e que a cada ano vem aumentando em número de freqüentadores. A finalidade da Parada Gay é muito mais do que conseguir os novos defensores da causa dos homossexuais, e congêneres. Eles têm por objetivo, conseguir a criminalização da homofobia. Isto é, todos aqueles que se posicionam contra a postura sodomita serão sujeitos às punições. Basta expor a sua opinião contrária à homossexualidde,mesmo que seja de maneira mais respeitosa possível, e você poderá ser preso. Na verdade, se a lei PLC 122/2006 for aprovada, isso significa o começo de uma censura: A lei da mordaça gay. Veja os seguintes links:http://www.clubjus.com.br/cbjur.php?artigos&ver=2.10584
• A inconstitucionalidade do projeto de lei da homofobia (PLC nº 122/2006) e o estado totalitário marxista: tréplica a Paulo Roberto Iotti Vecchiatti (Paul Medeiros Krause)



• A farsa no uso do termo Homofobia (Vanessa Reis, estudante de jornalismo). Tem um link que leva ao site de Olavo de Carvalho:
• Metáfora punitiva


 A farsa do uso do termo homofobia(Vanessa Reis, estudante de jornalismo). Tem um link que leva ao site de Olavo de Carvalho:
• Metáfora punitiva


Na verdade, a Constituição brasileira garante os mesmos direitos aos homossexuais, gays e afins, no caso de violação dos seus direitos e das suas integridades. Isto é, qualquer um que se sente ofendido ou ameaçado, pode apelar-se à Constituição, e processar o ofensor ou qualquer um que ameaçasse a sua integridade física e moral (??). OProjeto Lei da Câmara (PLC 122/06) é, portanto, desnecessária.


Para finalizar...
Por que a relação sexual com a criança, preferencialmente meninos? Simplesmente para pervertê-lo, tirando-lhe o atributo natural, e que separa a diferença entre o homem e a mulher: A sua masculinidade a ser desenvolvida. A sexualidade é o elemento fundamental na formação do ser humano. Portanto, o desenvolvimento de uma sexualidade saudável é crucial. O problema é que muitos não concordam com o que é uma sexualidade saudável, normal. Não percebem que todos os valores humanos estão de uma certa forma interligados. A ética, as crenças e outros princípios em que devemos valorizar.
Isto é, se for adotado um comportamento sexual pervertido (o que muitos não concordam), trará grandes implicações nos demais valores adotados: A ética será pervertida, as crenças e os princípios igualmente serão pervertidos, sejam em graus maiores ou menores. E com toda a certeza não somente o que se considera como um amor saudável, mas todos os valores judaico-cristãos serão pervertidos. (*)
Ignoram o fato de que penetrar o pênis no ânus - órgão de onde sai todas os escrementos e toxinas do corpo -, correndo o risco de pegar uma infecção bacteriana (ou virótica), não pode ser normal. Pois, até a vagina da mulher, antes da penetração, se lubrifica com um fluido que elimina (ou reduz) a acidez, para facilitar a penetração e evitar a destruição dos espermatozóides. Tudo isso tem sabedoria. O sexo, nesse caso, percebe-se que é bonito. De outra forma é sujo, imundo. E traz complicações. 
Fonte:Zadoque




8 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

olá anselmo, tudo bem?

queria comentar duas frases:

"Mas aqui entra uma questão que pouquíssimos consideram: Há uma relação entre homossexualidade e pedofilia."

sem dúvida pode haver pedófilos gays mas você tem alguma estatística aí (mesmo que tenha sido feita por alguma organização religiosa)comprovando isso? quantos por cento de gays são pedófilos, você tem tal estatística? se não tem, você deveria reconsiderar essa ligação automática entre um e outro; se tem, deveria publicá-la.

outra frase:

"Se naquele tempo usavam esse prefixo no vocabulário para definir um homossexual, é porque já era de conhecimento a relação pervertida entre homens e meninos. "

na antiga grécia, berço de construção da palavra pedofilia, não havia nenhuma menção à perversão.

não estou dizendo que não era perversão a partir do nosso olhar hoje, mas que naquele tempo, os gregos se relacionavam com outros homens(garotos, é verdade) por cultura e não por perversão.

não discuto aqui a validade moral dessa prática antiga grega, só queria anotar essa observação.

disto isso, eu tenho muitas críticas ao movimento gay organizado. eles são tão fundamentalistas quanto os fundamentalistas cristãos; querem impor a toda a sociedade o seu modo de vida sem que ninguém posso discordar sem ser também perseguido.

por outro lado, sou cristão e não condeno a prática homossexual moralmente. sim, por que tudo se resume a uma crítica moral e sabemos que moral cada tempo tem a sua.

por quê os cristãos fundamentalistas citam versículos do AT que condenam a prática homossexual mas não citam e seguem o mandamento do AT, por exemplo, onde manda o pai apedrejar o filho rebelde? (lei dada por javé também). ora, isso para nós hoje é um absurdo e uma crueldade desumana. mas lá não era.

então, eu prego o equilíbrio entre respeito pela sexualidade alheia e respeito por quem discorde da prática homossexual.

agora, a discordância da prática homossexual não pode ser motivo de menosprezo e preconceito em relação aos homossexuais como pessoas, e infelizmente, a crítica mais severa por parte dos cristãos acaba por confundir a prática com as pessoas.

a linha é muito tênue.

obrigado pela atenção.

caminhosdateologia.blogspot.com

Anselmo Melo disse...

Tudo tranqüilo por aqui Eduardo.
Você é um cara inteligente e certamente dispõe de ferramentas de pesquisas que contrariariam sua primeira observação.Apesar de não dispormos de estatísticas oficiais é sabido por todos a intima ligação existente entre homossexualismo e pedofilia.Existem milhares de casos documentados onde o agressor é maior de idade e sua vitima é menor e do mesmo sexo.Vai aí apenas um link onde o autor trata do assunto:http://www.veritatis.com.br/inicio/blog/599-pedofilia-e-homossexualismo-de-maos-dadas
Quanto as questões de todo esse embate em torno do tema eu concordo com você,existe sim má vontade de ambos os lados.Sou assim como você defensor do equilíbrio.Porém no meu entender a prática homossexual é moralmente errada,anti higiênica e diria que até nojenta.Isso porém não pode fazer com que eu me sinta no direito de menosprezar quem quer que seja por conta de sua maneira de "usar" seus órgãos sexuais, se o cara quer enfiar o "P" em um lugar sujo e cheio de excremento isso é sem dúvida um problema dele. Só não concordo com o fato de eles quererem privilégios,de quererem criar um "estado gay de direito". Como você mesmo disse:" a crítica mais severa por parte dos cristãos acaba por confundir a prática com as pessoas.

a linha é muito tênue." Devemos mesmo enquanto cristãos tomar o máximo cuidado ao tratarmos esse assunto.São pessoas feitas a imagem e semelhança do Deus altíssimo, assim como eu e você.Que todo respeito seja por nós oferecido a estes.
Paz e obrigado por aparecer.

disse...

Anselmo disse: "querem privilégios,de quererem criar um "estado gay de direito".
Concordo com Anselmo.
Querem seu homossexual?? que sejam, só não podem querer catequizar o bumbum dos outros. Kkkk

Anselmo Melo disse...

Eta minha irmã.Você é mesmo D+ da conta.catequizar o bumbum é ótimo eim.
Valeu.Paz!

Um simples Servo disse...

Caro Eduardo Medeiros! Você diz:na antiga grécia, berço de construção da palavra pedofilia, não havia nenhuma menção à perversão.

não estou dizendo que não era perversão a partir do nosso olhar hoje, mas que naquele tempo, os gregos se relacionavam com outros homens(garotos, é verdade) por cultura e não por perversão.
A história mostra claramente que os gregos supervalorizavam a gramática filosófica muito além do que qualquer registro inspirado no caso: a Bíblia... O que se pode esperar de um povo que supervaloriza a filosofia acima da Bíblia? Se estes gregos da antiguidade considerassem a Palavra de Deus ou a tivessem como código moral jamais cairiam nessa depravação nojenta! Um abraço!

Alan disse...

Nossa, você está totalmente equivocado, há gays pedófilos, há heteros pedófilos, assim como religiosos (grande número de casos). Padres que querem "catequizar o bumbum dos outros", como disse a amiga ali em cima hehe. E o termo homessexualismo não existe, pois se relaciona a uma doença, o termo certo é homossexualidade, a qual ninguem escolhe, as pessoas nascem assim, Obg!

Pr Anselmo Melo disse...

Alan.
Acho extremamente lamentável que em meio a tanta informação você se prendeu a algumas particularidades,e, para piorar, terminou seu comentário afirmando uma inverdade.

Luiz Milani disse...

Uns querem "catequizar" o bumbum, outros, o pirulito. Há os que querem ambos. Me diverti com essas aborbagens.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲