Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O BAILE DE MASCARAS

Hoje a caminho de casa me entristeci pelo que anda acontecendo comigo e com todo mundo o tempo todo.
Às vezes acho que perdemos a noção da eternidade dentro de nós, vivemos somente no agora como se os dias fossem feitos de atos neutros em relação a tudo e a todos.
Importamos-nos apenas com nosso bem estar, lidando com Deus como se Ele pudesse ser reciclado em novos formatos de acordo com o que nos agrada.



Talvez, por que nos foi ensinado recentemente que o mais importante é sermos nós mesmos, e que Deus tudo entende. E isso não está errado, mas o que ocorre talvez seja o que ocorreu no Iluminismo, o homem tirando Deus do centro e tomando seu lugar, num culto a própria inteligência e, no caso atual, ao prazer. Veja bem! Tudo tem seu lado bom e ruim. Mas é preciso equilíbrio, e acho que isso nos falta. A linha é fina.

Sim, de fato é importante sermos quem somos. O Pai mesmo no deu essa liberdade de nos expressar livremente diante Dele; mas me parece que esquecemos quem Ele é. Deus!

Ele continua sendo onipotente, onipresente e onisciente; continua sendo digno de respeito, de que nos importemos com sua opinião, continua sendo o sábio que dá bons conselhos. Ele ainda é o Pai que tem autoridade e que devemos baixar a crista de nossa rebelde postura mimada ao lhe falar e obedecer. Deveríamos ser “adultos”, filhos maduros ao invés de eternos adolescentes.

Ele ainda é e sempre será um Deus que persiste em nos amar sim, mas que também não é mal resolvido a ponto de ficar mendigando nosso afeto, como se precisasse nos adular pra conseguir algo, não somos nós que fazemos Dele quem Ele é. Ele é o EU SOU e pronto. Continua a nos amar e ajuda quem permite que Ele assim o faça, Ele nos dá o direito da escolha; permanecendo o mesmo, estando nós longe ou perto.

Mas e nós? Quem nos tornamos longe da Sua presença? Será que permanecemos admiráveis? Será que nos tornamos pessoas melhores quando nos fechamos em nosso orgulho e independência e nos privamos de pedir ajuda?
Aonde queremos chegar com tantas mascaras? Quando deixaremos de oprimir a nós mesmos com tanta arrogância? O que esta acontecendo com o que tomamos como referencia pra respaldar nossos atos? Porque invertemos tanto, porque essas escolhas, aonde queremos chegar?

Parece que agora o mais importante é ser inconstante, é ser cada vez mais camuflado em si mesmo e reprimir a verdade, é rejeitar o que é bom e engolir o que não presta.
Até quando? Até quando nossas vidas serão movidas a base de sorrisos amarelos, roupas do momento, grupinhos de “todo mundo faz” e o bom é não parecer cristão?

Agora Cristo virou algo ruim?! Desde quando?! Porque até onde eu sei, ser cristão é ser como Ele, que tem a vida semelhante à Dele, que O faz ser lembrado através da maneira pela qual vivemos, é ser um pequeno cristo. E que mal há em ser reconhecido como tal? Porque rejeitamos tanto isso? Envolvemos Ele na nossa roupa suja, como parte das nossas impurezas, como se Ele não fosse alvo como a neve, como se fosse algo e alguém do qual devêssemos nos envergonhar…aff!
Eu posso estar errada, mas talvez seja hora de parar, e me incluo nisso, parar de lançar alicerces falsos e flutuantes travestidos de barata e rasa “plenitude” nas rodas de nossas vãs discussões pela vida a fora, onde lutamos pra proteger a ilusória idéia do nosso “mundinho perfeito” e do que pensam de nós ao invés do que realmente sentimos e do que realmente somos.

Que tenhamos a coragem de enfrentar nossos medos, nos libertar da escravidão de certos pensamentos, que superemos as artificiais relações e não temamos a profundidade, que não fujamos do encontro com o espelho, da descoberta, da intimidade. Que decidamos nos aproximar do que é real e busquemos humildemente a Verdade, e Esse por sua vez nos libertará enquanto Se faz caminho aos nossos pés cansados e feridos pela distancia imposta pelo orgulho e dureza de nossos corações e que da morte do que pra trás fica Nos gere vida, e essa… Eterna…, porque não devemos nos esquecer, é para a eternidade é que fomos feitos.
Leane Barros

5 comentários:

Pastor Ladislau disse...

O que parece meu amigo, é que vivemos naquela sociedade que Paulo falou a Timoteo, que não sofre (recebe) a sá doutrina e o maior problema, é que esse espirito não está só no mundo, migrou pra dentro das igrejas e veio pra ficar, no mundo ele age na mente das pessoas os tornando rebeldes contra pai, mãe e autoridades na igreja, a coisa esta na falta de interresse e responssabilidade. eu sinto o mesmo que ti e em trinta e cinco anos esse é o pior tempo já vivido com a igreja em pira lidero 2 igrejas estamos nos finalmente da igreja, mas o trabalho tem que ser feito até o fim abrs

Anselmo Melo disse...

Infelizmente pastor Ladislau, essa noção de valores parece bem distante principalmente em nossos jovens. Cada vez parece mais difícil fazer ou falar algo que lhes toque o coração.E como se uma couraça "protetora" lhes envolvesse o coração tornando-o insensível a palavra de Deus. Que Deus tenha misericórdia de nós. Paz!

René disse...

Amado Anselmo,

Esse desabafo da Leane é muito apropriado e verdadeiro para um número incontável de pessoas.

Vivemos em um tempo de total desconhecimento de limites. Assim, fica difícil para as pessoas reconhecerem que já chegaram ao seu limite máximo, ao fim de sua "capacidade" de gerenciarem suas vidas através do seu próprio esforço. E este reconhecimento é fundamental para que um coração seja tocado pela Palavra. Afinal, a Palavra de Deus traz libertação, salvação. Pra que ser liberto, se acho que não estou aprisionado? Pra que ser salvo, se acho que não estou perdido?

Mas o Espírito de Deus continua atuante e eficaz em Sua obra. Talvez a gente se assuste um pouco, por conta da quantidade de pessoas que existem hoje, de forma que a gente pense que tudo está perdido. Mas, dia a dia, o Senhor tem acrescentado aqueles que vão sendo salvos e continua oferecendo Sua graça, Seu amor e Sua misericórdia a todos. É claro que, por nossa intimidade com o Senhor, ficamos tristes ao assistir tantos rejeitarem Sua oferta. Mas creio que, proporcionalmente, tudo continua como sempre foi.

Grande abraço e continue na Paz!

Anselmo Melo disse...

Você está certíssimo amado René.É sempre bom lembrar que a despeito de tudo isso Deus permanece fiel as suas promessas. E, as suas misericórdias continuam se renovando todas as manhãs, proporcionando a todos novas oportunidades para um recomeço.
Paz e muito obrigado por sua sempre sábia participação aqui no blog. Que Deus o abençoe ricamente.

disse...

Até quando? Até quando nossas vidas serão movidas a base de sorrisos amarelos, roupas do momento, grupinhos de “todo mundo faz” e o bom é não parecer cristão?

Eu já acho o contrário, muitos estão querendo parecer super crentes, quando na verdade não existe estes super cristãos ,como ela disse:
(é ser um pequeno cristo. E que mal há em ser reconhecido como tal?) rsss Eu que trajamos uma veste não real, estamos vendendo uma aparência que na verdade ninguém consegue ser. Paz!

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲