Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRESBITERIANOS E A ORDENAÇÃO GAY



Cindy Bolbach

A 219ª Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana (EUA), votou para adiar uma proposta que teria mudado sua definição de casamento, para aliança entre “duas pessoas” em vez de entre “um homem e uma mulher”. Contudo, eles também votaram para permitir que homossexuais praticantes, sejam ordenados como pastores, dentro da Igreja Presbiteriana dos EUA (IPEUA).

A comissão subordinada da assembleia sobre questões de união civil e casamento havia votado com o resultado de 34 a 18, para mudar a definição, onde Cindy Bolbach, a moderadora da assembleia geral, disse que o fracasso da proposta da comissão na assembléia mais ampla, mostrou que os delegados desejavam debater mais o assunto. Cindy Bolbach, pessoalmente apoia o “casamento” do mesmo sexo, mas disse, que não crê que sua denominação esteja pronta para aceitá-lo ainda. A proposta foi adiada por dois anos, depois dos quais será considerada de novo.

A proposta de ordenação gay, que foi aprovada por 373 a 323, tem ainda de ser aprovada por uma maioria dos 173 presbitérios ou igrejas presbiterianas locais, antes que entre em vigor. Essa é a quarta vez em que a Igreja Presbiteriana dos EUA, aprovou a ordenação de pastores homossexuais, onde vem permitindo que os pastores dêem sua bênção para duplas do mesmo sexo desde 2000, e tem apoiado uniões civis para duplas do mesmo sexo desde 2004.

A Rev. Janet McCune Edwards, de Pittsburgh (EUA), que usou um xale tricotado com as cores do arco-íris, para mostrar seu apoio aos homossexuais, falou em favor de se permitir o “casamento” de mesmo sexo. “O coração do casamento é o amor e o compromisso entre duas pessoas. É isso o que as Escrituras ensinam. Dois homens ou duas mulheres podem mostrar todo o amor e compromisso que reconhecemos como casamento”.


Carmen Fowler

Mas tais argumentos não convenceram a muitos, como por exemplo, Carmen Fowler, presidente do Comitê Presbiteriano Leigo, que disse crer que tais iniciativas são culpadas pela queda no número de membros da denominação, onde a Igreja Presbiteriana, vem diminuindo nas últimas quatro décadas. Em 1965 ela (a denominação), tinha cerca de 4.25 milhões de membros; agora ela tem cerca de 2.1 milhões de membros.

Para a afirmação de Cindy Bolbach, de que a Igreja Presbiteriana, ficou paralítica, Carmen Fowler, disse que isso é o que ocorre quando o corpo da igreja se separa de sua cabeça: Jesus Cristo.

A Assembleia Geral também votou para alterar outro padrão de ordenação durante a reunião. Os atuais padrões para os pastores exigem que eles “vivam em fidelidade dentro da aliança de casamento entre um homem e uma mulher, ou castidade como solteiro”.

Se a mudança da Assembleia Geral for aprovada pelos presbitérios locais, todas as referências à “fidelidade” e “castidade” serão removidas. Em vez disso, os padrões para o pastorado serão mudados para “refletir o desejo da igreja de se submeter alegremente ao Senhorio de Jesus Cristo, em todos os aspectos da vida”.

Tal mudança havia sido rejeitada quatro vezes antes. Alguns ameaçaram deixar a igreja, se os padrões de ordenação mudarem. Para Hector Reynoso, da Missão Presbitério, que disse durante o debate que “a homossexualidade é pecado ou não é. Mas não é ambos. Alguém está certo e alguém está errado”. Ele disse também que deixaria a Igreja Presbiteriana dos EUA, se os presbitérios votarem para mudar os padrões de ordenação, dizendo “Apoio a Jesus e convido vocês a permanecer comigo”.

a Coalizão Presbiteriana, que apoia os atuais padrões de ordenação, divulgou uma declaração depois que a votação da Assembleia Geral sobre pastores homossexuais havia terminado. “Ficamos entristecidos com a decisão de hoje tomada pela Assembleia Geral, de recomendar a remoção de padrões morais para nossos pastores e líderes, que com justiça exigem fidelidade dentro da aliança de casamento entre um homem e uma mulher ou castidade como solteiro”, declara o comunicado da Coalizão.

A medida foi adotada por uma margem estreita. Apesar disso, essa decisão marca uma separação do ensino da Igreja universal, acerca da santidade da vida. As Escrituras Sagradas nos ensinam a fugir da imoralidade sexual”

Fonte: James Tillman (Search Life Site News)

6 comentários:

disse...

Adorei seu blog e já vou ficando por aqui. Paz seja contigo!

Adriana Marques disse...

Oie!!!
Quero "dizer" primeiramente que amei seu blog e sempre que tiver um tempinho, darei uma passadinha por aqui pra ver o que anda acontecendo.
Ontem( 13/08),tivemos um debate na sala de aula sobre esse assunto e todos sabemos que é um assunto muito polêmico, mas, cabe à nós que temos o Senhor, não aprovar tais práticas , pois tanto para os que praticam, como os que aprovam sofrerão castigo.
Devemos ser como os amados cristãos da igreja em Filadélfia, lá em apocalipse 3:8, diz: Conheço as suas obras..que tens pouca força, entretanto guardaste a minha palavra , e não negaste o meu nome."
O que há de mais importante na igreja é a palavra do Senhor e o Seu nome,se nós honrarmos ao Senhor, Deus nos honrará tbm, e isso é honra ainda maior pra nós, pq Ele, o Grande Deus nos honrará!!!
Amémmmm!!!

Anselmo Melo disse...

Ola Adriana.
Muito obrigado por seu carinho. Fico feliz por ter gostado do blog e por ter deixado seu comentário. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. Apocalipse 22:11. Não existem meias verdades no Evangelho e ainda que sejamos rotulados (e, certamente seremos), de intransigentes, radicais e coisas assim precisamos mesmo nos manter firmes.
Que Deus te abençoe ricamente minha Irma. Paz!

Jeks disse...

Caramba! O que está acontecendo com o mundo cristão? Teoria e prática não existem mais? Creio que estamos vivendo os últimos dias, onde a bíblia fala que o amor de muitos esfriarão.
A igreja não tem que se moldar ao mundo, mas o contrário. Se somos iguais a nossa mensagem perde em poder e eficiência.
Erramos, pecamos, somos agitados pelo Espírito sobre nossos erros e pagamos o preço da desobediência. Meu Deus será que perdemos a sensibilidade do teu Espírito. Estamos tão duro a ponto de não mais ouvir a tua voz.
Misericórdia Senhor, misericórdia. Nos perdoei.

Osias disse...

Fico perplexo com as "novas" da IP. Americana, mas afinal, se isto não acontecer, a palavra não se cumpre. "por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará"Mt. 24:12; "mas aquele que perseverar até o fim, será salvo" (v.13)
Que pena que "cristão" tem se tornado veículo do cumprimento de profecias....
Que nosso Deus tenha misericórdia de sua verdadeira Igreja, MARANATA...

Carlos Henrique disse...

Queridos,

A Igreja presbiteriana (e qualquer igreja) é uma instituição civil organizada por meio de sessões deliberativas (assembleias, concílios...). Quando uma dessas sessões decide por isso ou por aquilo, os associados (fiéis, crentes...) passam a acatar as deliberações ou a exercer oposição. Os dogmas, as leias da Igreja, bem como o Cânon - no qual supostamente se baseiam as condenações em relação à homossexualidade, são DELIBERAÇÕES de um grupo de pessoas; são interpretações de uma MAIORIA em relação a determinado assunto. Se a Igreja Presbiteriana dos EUA deliberou sob a orientação, certamente solicitada em oração, do Espírito Santo, os fieis devem acatar tal decisão e, sobretudo, RESPEITAR a decisão do concílio.

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲