Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um BASTA aos pregadores FILHOS DA SANGUESSUGA


"A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam, quatro que nunca dizem: Basta. A sepultura, a madre estéril, a terra que não se farta de água, e o fogo, que nunca dizem: Basta”. Provérbios 30:15-16

Que vergonha!

Como Sansão, temos sido expostos publicamente ao vitupério, para que o mundo se divirta às nossas custas. Fomos de um extremo ao outro: de heróis da fé a bobos da corte. Deitamos no colo de Dalila, e deixamos que ela passasse a navalha em nossa honra. Dentro da simbologia bíblica, “cabelos” significa honra. É preferível ter a navalha em nossa própria carne, do que deixá-la passar em nossa honra.

Tivemos nossos olhos vasados, e fomos empregados no moinho dos filisteus. De inimigo número um do pecado e da corrupção, nos tornamos a força motriz que mantém seu moinho em movimento. Agora, somos expostos no Templo de Dagon, e ridicularizados por aqueles que antes nos temiam e respeitavam.

Temos sido pegos com a mão na botija! Fomos flagrados fazendo o que sempre condenamos com veemência. Dinheiro na cueca, na meia, na Bíblia, na alma.

Resta-nos o último pedido! Alguém se candidata a fazê-lo? Quem se colocará entre os pilares do templo de Dagon? Jamais imaginaríamos que um dia teríamos que orar, pedindo: Só mais uma vez, Senhor! Volta a dar-nos a força que antes tínhamos. Hoje temos força política, mas não temos força moral, quanto mais espiritual.

De acordo com Salomão, a sanguessuga é mãe de gêmeos homônimos. Suas crias são conhecidas com o sugestivo nome de “Dá”. Elas são comparadas à três coisas que nunca se fartam, e quatro que jamais dizem “basta”: a sepultura, a madre estéril, a terra que não se farta de água, e o fogo, que em sua fúria, jamais se sacia.

Dá e Dá são a “igreja”(com “i” minúsculo, mesmo) e as instituições públicas, que numa relação incestuosa, geram cada vez mais sanguessugas, ávidas de poder, fama e dinheiro. Talvez hoje, Salomão as chamasse de "Toma lá" e "Dá cá".

A sepultura é aquela que recebe o cadáver, e o decompõe. Não há excessão: todos os que nela são colocados se corrompem (nos dois sentidos). A sepultura é semelhante às filhas da sanguessuga.

No caso em questão, a sepultura é a igreja evangélica institucionalizada, que tornou-se o ambiente onde cadáveres vivos, verdadeiros zumbis, estão se decompondo em plena luz do dia. A ética é relativizada e flexibilizada de acordo com os mais excusos interesses. Engole-se camelos, enquanto mosquitos são cuidadosamente coados.

A madre estéril é a igreja que já não gera filhos, pois vive de adesões, e não mais de conversões. Dada a sua esterilidade, ela “adota” filhos, que às vésperas das eleições, forjam conversões, para conquistar os votos dos irmãos desavisados.

A terra, por sua vez, tem um incrível poder de absorção. Não importa o volume de água, ela sempre o absorve. Assim, a igreja evangélica vem absorvendo as práticas do mundo, sob o pretexto de contextualizar-se, tornando-se menos intransigente, e mais atraente aos olhos do mundo, principalmente dos poderosos.

O fogo voraz não pode ser detido. Por onde passa, deixa um lastro de destruição e prejuízo. Tal é o apetite das filhas da sanguessuga.

São subproduto de uma relação incestuosa entre igreja e Estado.

Não bastasse a exploração que tem sido feita nos púlpitos, por profeteiros da hora, servos de Mamom, pastores agora trocam seus púlpitos por palanques, e o templo pelo plenário. E pior, negociam sua unção, por um apetitoso prato de lentilhas.

Os votos dos crentes tornaram-se moeda de troca. A honra da Igreja é vendida por alguns milheiros de tijolos, sacos de cimento, instrumentos musicais, carro, propriedades e cargos públicos para o pastor e seus familiares, etc.

Seria esta a igreja que em Apocalipse causa náuseas em Jesus? Não estaria ela prestes a ser vomitada? Ou seria esta a que Jesus ameaça tomar-lhe o candeeiro?

Se a igreja evangélica perder seu candeeiro, passará a funcionar na clandestinidade espiritual. Seu Alvará celestial terá sido caçado.

Que Deus tenha misericórdia de nós!

Ou que ele nos tire a tempo desta nova Babilônia que começa a configurar-se.

Não foi com isso que sonharam os Reformadores. Não era esta a igreja que Jesus tinha em mente, quando afirmou que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela.

A Igreja dos sonhos de Deus é bem diferente da Sanguessuga e suas filhas. Enquanto estas jamais dizem "basta", a genuína Igreja é a que declara em uníssono com Paulo: "A Tua Graça me basta!"
Por hermes C. Fernandes

3 comentários:

Pr. Fabio L. Volpini disse...

A paz do Senhor pastor, excelente postagem, infelizmente é o que tem acontecido a igreja tem perdido o foco em Jesus Cristo que é dar primazia a salvação e ao amor ao próximo e ao que propriamente se diz nas escrituras e estão buscando seus próprios interesses, deixando de dar a glória à Deus e nuscando para si mesmo, a bíblia diz em provérbios que se separa os que buscam seus próprios interesses, realmente é uma vergonha e por casa de uns e outros todos levam a fama, mas bem aventurados os que fazem a diferença e aos que continuam crendo no evangelho puro e simples de Jesus Cristo.
Quero aproveitar e te convidar a conhecer e participar de meu blogger, onde tem uma postagem que vai interessar bastante ao irmão, tem haver com este assunto, já estou te seguindo.

http://fontedevida-meubloggerpessoal.blogspot.com/

ademir disse...

muito bom gente,a igreja de jesus cristo tem que acorda para este assunto, fiquem na paz pr ademir curitiba parana

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

ACORDA, POVO DE DEUS!!!!

#ACORDAPOVODEDEUS!!!!

Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲