BAFO, SOVACO FEDIDO E CUECA SUJA

Há um tempo atrás escrevi um texto sobre higiene feminina com o título “Xoxota Peluda”. Atualmente é um dos textos mais lidos do site. A galera pira! Prometi que em breve escreveria um artigo sobre a higiene masculina, e aqui está, para a alegria das esposas! Resolvi continuar na onda de títulos que escandalizam, rs.
Incrível como durante o namoro as pessoas são mais cheirosas e bem arrumadas. Cabelos lambuzados com gel, roupas limpinhas e bem passadas (graças à mamãe!), desodorante AXE (porque elas adoram) e o perfume favorito da pretendente. Huuumm, que delícia ficar ao lado de uma pessoa cheirosa não é mesmo? Mas o que será que acontece depois do casamento? O conto de fadas acaba como num passe de mágica: bafo matinal, remela nos olhos, rodela de suor na camisa, borrão de cocô na cueca, chulé, gases fétidos e arrotos sem fim… Meu Deus, o príncipe encantado virou um Shrek!

O ENGANO DO PECADO SEXUAL

Descrentes não “lutam” contra a atração por alguém do mesmo sexo. Eu não me sentia assim. Meu amor por mulheres raramente era uma luta.
Eu não era lésbica desde sempre, mas perto dos trinta anos eu conheci minha primeira namorada. Eu estava apaixonada e acreditava que finalmente havia me encontrado. Sexo com outras mulheres se tornou parte da minha vida e identidade, mas não era a única parte – e nem sempre a maior parte.
Eu simplesmente preferia mulheres em tudo: companhia, conversas, camaradagem e os contornos de seus corpos. Eu me sentia acolhida nesse meio, construindo minha casa e meu lar em meio à comunidade lésbica.

HOMEM FIEL EXISTE?

Que levante a mão o homem que nunca traiu ou pensou em trair, mesmo que virtualmente? Se pudéssemos adentrar a mente humana, certamente nos surpreenderíamos com o número de mãos não levantadas. Pouquíssimos homens – e nisso me baseio nos livros e artigos que li, nas centenas de e-mails que recebi, nas pesquisas que conferi e nas experiências que vivi – conseguem manter a fidelidade com serenidade. A grande maioria possui um desejo ardente e instintivo de possuir uma ou mais fêmeas de sua espécie. Instintos são impulsos alheios a razão, caracterizados por atividades automáticas, o famoso “pensar com a cabeça de baixo sem consultar a de cima”. Qualquer corpo feminino pode se transformar em uma possível presa. A ciência explica esse fato como instinto primitivo de preservação da espécie. Não duvido e nem me oponho. Faz sentido.

GLORIOSO ASSOMBRO

Muitos anos antes de sua morte, um notável rabino, Abraham Joshua Heschel, sofreu um ataque do coração quase fatal. Seu melhor amigo estava do lado de seu leito. Heschel estava tão fraco que só conseguiu sussurrar:
- Sam, sou grato pela minha vida, por todos os momentos que vivi. Estou pronto para partir. Vi tantos milagres na minha vida.
O velho rabino ficou esgotado pelo seu esforço em falar. Depois de uma longa pausa ele disse:
- Sam, nunca na minha vida pedi a Deus sucesso, sabedoria, poder ou fama. Pedi assombro, e ele me concedeu.
Pedi assombro, e ele me concedeu. Um burguês sem imaginação irá cutucar o nariz diante de uma pintura de Claude Monet; uma pessoa cheia de assombro ficará ali em pé tentando segurar as lágrimas.
De modo geral, o mundo perdeu o senso de assombro. Crescemos. Já não perdemos o fôlego diante de um arco-íris ou do perfume de uma rosa, como acontecia antes. Ficamos maiores e todo o resto ficou menor, menos impressionante. Tornamo-nos apáticos, sofisticados e cheios de sabedoria do mundo. Não deslizamos mais os dedos sobre a água, não gritamos mais para as estrelas nem fazemos caretas para a lua. Água é H2O, as estrelas foram classificadas e a luz não é feita de queijo. Graças à televisão via satélite e aos aviões a jato, podemos visitar lugares que no passado eram acessíveis apenas para Colombo, Balboa e outros exploradores intrépidos.
Houve um tempo, não muito distante, em que uma tempestade fazia um homem adulto estremecer e sentir-se pequeno. Deus, no entanto, está sendo deixado de lado pelo mundo da ciência. Quanto mais sabemos sobre meteorologia, menos inclinados nos tornamos a orar durante uma tempestade. Os aviões voam agora acima, abaixo e entre elas. Os satélites reduzem-nas a fotografias. Que ignomínia – se é que uma tempestade pode experimentar a ignomínia – reduzida de teofania a mero incômodo.[…]
Não é de admirar que o rabino Heschel tenha concluído: “À medida que a civilização avança, o senso de assombro declina”.
Por Brennan Manning em “O evangelho maltrapilho”
Trecho extraído do capítulo 5 “Biguás e gaivotas”. Págs. 89 e 90. (Resumido)
Título adaptado.

SWING e MÉNAGE A TROIS – Para salvar um casamento vale tudo?

Um casal que chegou ao ponto de optar por um ménage a trois ou swing como tentativa de salvar um casamento é porque se perdeu há muito tempo. É como, em meio a fome, recorrer a um prato de frituras quando se sofre de colesterol. O prato gorduroso (e delicioso!) será apenas um paliativo para amenizar o problema, que não vai desaparecer, muito pelo contrário. Um casal com problemas na cama que opta por práticas como estas, passa a nítida mensagem de que a pornografia já faz parte de sua rotina, e não há pouco tempo! Se não do casal, de um dos cônjuges certamente. Ninguém acorda da noite para o dia com vontade de praticar um ménage. A fantasia, seja ela qual for, só chega a se concretizar depois de ter sido muito bem alimentada. Neste caso, muitos pratos de cenas pornográficas foram ingeridas antes da fantasia se realizar.
O grande problema é que na pornografia tudo é permitido e possível: ménage, swing, troca de parceiros, sadismo, masoquismo… No mundo virtual não existem limites para a satisfação do desejo, passando-se inclusive por cima de vidas, e quando abrimos espaço em nossa mente para esse tipo de exposição, aquilo que antes nos trazia repúdio, passa a não parecer mais tão ruim assim. Chamamos este processo de anestesiamento. Os nazistas, durante a segunda guerra, recorriam a esse método para que pais de família chegassem ao ponto de matar crianças e grávidas sem remorso algum. Expunham o indivíduo a cenas fortes de violência, até que fossem capazes de matar filhotes de cachorros sem dificuldades. Depois disso era só uma questão de tempo para que estivessem matando bebês com naturalidade e até prazer.

SEXO ANAL É PECADO?

Outra vez? Sim, outra vez. Esse sem duvida é um dos melhores artigos que já li sobre o tema.
Importante: Foi escrito por uma MULHER.
Não tire conclusões antes de ler até o final. 

Uma pesquisa feita pelo BEPEC, com mais de 1,6 milhões de evangélicosdiz que apenas 31,8% dos entrevistados possui uma relação sexual plenamente satisfatória. Eu acho pouco, bem pouco. Por isso insisto em dizer que este é um assunto que deve ser esclarecido, principalmente dentro das igrejas. A falta de satisfação sexual contribui, e muito, para a destruição de um casamento. Recebo dezenas de e-mails de casais em crise clamando por ajuda (cristãos e não cristãos), e posso afirmar que em mais de 70% dos casos o problema se encontra na área sexual. São pessoas que foram abusadas na infância, receberam uma instrução errada a respeito do sexo ou tiveram uma experiência traumática (antes ou depois do casamento), e hoje, sofrem as consequências no seu relacionamento. Nessa minha pequena caminhada, percebi que muitos problemas surgem simplesmente pela falta de esclarecimento, por isso insisto em bater nessa tecla. Não podemos fingir que nada está acontecendo, pois está! A prova viva disso é que esse artigo está em primeiríssimo lugar (disparado!) no ranking dos posts mais acessados aqui do blog. Pois é, tem muita gente desesperada pra saber se vai pro inferno por ter colocado o “pirulito” no buraco errado… 
Pois bem, quando tocamos no assunto “sexo anal”, o primeiro texto bíblico que nos vem a mente é o de Romanos 1:26-27:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲