Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 sinais de que você tem um marido excelente

Muitas são as qualidades de um bom marido, mas se seu marido faz pelo menos a metade destes itens, você tirou a sorte grande. Se não, compartilhe com ele e ajude-o a melhorar.

  • Eu não sou um exemplo de pessoa romântica. Ao mesmo tempo que quero que meu marido seja, assumo que às vezes meu casamento não é mais "carinhoso" por minha falta, mas reconheço que o casamento é maravilhoso, e também desafiador. Enquanto queremos ter um marido perfeito, que nos respeite e se dedique ao relacionamento, também precisamos nos esforçar para que a relação progrida de acordo.
    Pensando nisso, com a ajuda de algumas amigas e conhecidas, resolvemos listar quais qualidades fazem nossos maridos ótimos e excelentes companheiros para a vida.
  • 1. Ele se comunica com você

    Isso inclui saber ouvir, levar minha opinião em consideração, decidir junto, entender o porquê muitas vezes eu quero ou não quero algo. Ele se comunica comigo sobre coisas da vida, necessidades de nossa família, e até mesmo política, esportes e notícias diárias.
  • 2. Ele ama passar tempo ao seu lado

    Não importa o que estamos fazendo junto. Talvez nada, mas mesmo assim ele quer ficar perto. Seja assistindo um filme em casa, ou andando no parque. Ele gosta e aprendeu a gostar de coisas que eu gosto.
  • 3. Ele lhe faz rir

    Ele sabe que eu, e basicamente toda mulher, gosta de um homem de bom humor, que saiba rir de si mesmo. E eu sei que ele só encontra a piada do momento mais crítico justamente porque tem intimidade para fazê-lo comigo. Para um homem que ama, o sorriso de sua amada lhe faz muito feliz.
  • 4. Ele lhe apoia

    Quantas vezes eu vou contra alguma coisa que ele quer fazer pensando na família ou no futuro financeiro, por exemplo, mas não importa o que eu queira fazer, ele está sempre ali me apoiando. Mesmo quando cometo erros e duvido de mim mesma, ele está ali me incentivando e ao meu lado.
  • 5. Ele sempre lhe ensina o que sabe

    Tenho que admitir, até alguns truques de cozinha aprendi porque ele me ensinou algumas coisas que aprendeu com sua mãe quando a ajudava enquanto crescia. Ele sabe que não sabe tudo e também quer aprender.
  • 6. Ele é leal

    Até hoje não encontrei um homem que não olhe para as coisas bonitas que existem, inclusive outras mulheres. E eu sei que nós mulheres também o fazemos. Mas, independente disso, um homem que sabe que há apenas uma mulher a quem deva se dedicar e entregar seu coração, é valioso. Um homem que trata sua própria mulher como a pessoa mais maravilhosa que existe, por dentro e por fora, precisa ser reconhecido.
  • 7. Ele reconhece seus erros

    Todo homem é orgulhoso e não quer fazer nada que diminua sua masculinidade, mas um homem maduro o suficiente que reconhece seus erros e trabalha para melhorá-los e, principalmente, não repeti-los, é recompensador.
  • 8. Ele protege e cuida de você

    Ele se preocupa com sua segurança e de sua família. Ele quer que você ligue para dizer que chegou bem nos lugares onde precisa ir. E faz questão de que você e a família estejam bem cuidados, física e emocionalmente.
  • 9. Ele entende e respeita você

    Ele sabe o que lhe irrita e o que lhe deixa contente, e lhe entende como ninguém. Ele presta atenção nos pequenos detalhes, qual sabor de sorvete você gosta mais, qual cor, e coisas que realmente importam na vida. Ele não lhe provoca, entende seus valores e respeita suas escolhas, mesmo que as dele sejam diferentes.

  • 10. Ele lhe trata como igual

    Ele não lhe vê como inferior a ele, e não pensa que é melhor que você. Ele acredita que você possui grandes qualidades e características únicas e lhe admira por quem você é.
    Que possamos fazer parte de uma geração de mulheres que reconhece o valor dos homens, ensinando e sendo um exemplo a nossos maridos e filhos de que o casamento equilibrado ainda é possível se trabalharmos juntos, o progresso no casamento existe e o amor ainda pode vencer todos os males.
  • Por: 

O bajulador sem amigos

Um dos pecados mais pública e socialmente aceitável é a bajulação. É por isso também que este é um pecado tão perigoso. Considere esse provérbio iídiche: “A bajulação faz amigos e a verdade faz inimigos”. Mas os amigos feitos pela bajulação não são realmente dignos de se ter.
A verdadeira amizade vem com trabalho duro, mas muitos de nós ficamos facilmente satisfeitos com a falsa amizade, o tipo fácil de amizade que não exige muito de nós (Jo 15.13).
Há um jogo que deve ser jogado na igreja quando há interesses de avanço pessoal. Muito frequentemente, o bajulador é um “amigo” que, para citar Aristóteles, “é seu inferior, ou finge ser”.
Aristóteles oferece uma importante ideia: o bajulador deveria ser seu inferior, mas quase sempre ele está simplesmente fingindo ser para conseguir algo de você. Bajulação é egoísmo. Ela finge dar, mas, na verdade, toma, abusa e controla

Ariovaldo Ramos Esclareceu Tudo: O Manifesto do Missão na Íntegra é Lulopetista

No dia em que o PMDB rompe com o Governo, tornando a queda de Dilma e Cia mais palatável do que nunca, também presenciamos a saída das sombras do principal idealizador do Manifesto Evangélico do Ministério Missão na Íntegra. O Sr. Ariovaldo Ramos, em evento realizado na Faculdade de Direito do Lago do São Francisco (da USP) leu o manifesto e deu declarações como esta:
É um privilégio como evangélico e negro ter a possibilidade de lutar contra o golpe. Nós não podemos aceitar a reconstrução de uma senzala que ainda não terminamos de derrubar”.

Observem que Ramos classifica o 
impeachment - algo constitucional e que o PT endossou contra Collor e solicitou contra FHC - como golpe. Está muito nítido o seu apoio ao atual governo. Governo este que é detentor de uma imoralidade gritante, mas que não é criticado pelo líder do Missão na Íntegra. O seu apoio à agenda petista e seu plano de perpetuação do poder é tanto que ele se coloca dentro do projeto quando em sua frase há um “nós”. Vejamos outra pérola do Sr. Ariovaldo Ramos:
Somos conservadores com a nossa fé e progressistas na vida social

Apostasia, Anjos e Juízo

Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição. Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores. Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda! Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem. Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá” (Judas 5-11).

A Colheita Maldita

Gálatas 6 - 7. Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.
                   O Senhor tem os seus caminhos, e eles certamente são mais altos do que os nossos. Isaias 55:9 - Ele executa sempre os seus juízos e nenhum dos seus planos pode ser frustrado. Jó 42:2 - Precisamos aprender a ler entre as linhas da vida e compreender que os seus desígnios sempre são cumpridos. Não somente na vida do próximo, como muitos gostariam ou imaginam que aconteça, mas na nossa também.
As sementes de ingratidão, infidelidade e desonra que muitas vezes, proposital ou inadvertidamente lançamos, sempre produzirão seus devidos frutos.
                  Ocorre que ao contrário de nos arrependermos e trilharmos de volta para o caminho da gratidão, da fidelidade e da honra, nos municiamos de outros erros, para que em uma autoanálise sincera não nos deixe demasiadamente enrubescidos. Os erros mais comuns, porém não menos desastrosos são a nossa vã tentativa de sempre responsabilizarmos os outros por nossos enganos e pecados. Não devemos também nos esquecer da “famosa justiça própria”, sim, aquela que a Bíblia diz que é como trapo da imundícia. Isaías 64:06.
Com ela tentamos justificar nossas ações e palavras carregadas de insinuações e engano contra o nosso próximo, como se o eterno não esquadrinhasse o nosso coração. Como se as falhas dos outros de alguma forma pudessem justificar as nossas diante dele.
Essa breve reflexão fez-me lembrar do título de um filme:
"A colheita maldita"
                   Precisamos com olhos espirituais observar o solo, não o do nosso vizinho, mas o nosso. Olhe o que está germinando e se formando ao seu redor. As decepções, perdas, misérias, planos frustrados e orações não respondidas são um bom sinal e dizem muito sobre que tipo de semente temos lançado no solo da vida.

                  O profeta Naum nos adverte assim: “O Senhor é tardio em irar-se, e de grande poder, e ao culpado de maneira alguma terá por inocente; o Senhor tem o seu caminho no turbilhão e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés”. Naum 1:3

                  Reaja de forma positiva. Desculpas e justificativas vazias nunca tocarão o coração do Altíssimo, mas um coração contrito e abatido ele nunca desprezará – Salmos 34:18
         Ele quer e vai derramar do seu favor e abundante graça sobre cada um de nós, mas quem determina quando e como isso acontecerá são as nossas sementes, as nossas atitudes diante das ofensas que praticamos.


Pr Anselmo Melo



Lia, A Moça Que Quase Ninguém Amava

Uma das muitas coisas maravilhosas sobre a Bíblia é quão cheia ela é de pessoas reais e de seus reais conflitos. Não é um livro estéril. Deus revestiu Sua verdade com uma película através das centenas de indivíduos sobre quem Ele nos fala.
Geralmente negligenciada é Lia, a esposa do patriarca Jacó, que viveu aproximadamente 4.000 anos atrás. Embora a cultura antiga de Gênesis 29-31 nos pareça estranha, a disfunção da família do marido de Lia soa como uma moderna novela de televisão. O relato da vida dela é fascinante, ressoando com a autenticidade da natureza humana e aproximando nossos corações através do poder do Espírito Santo.
Todos nós temos desejos, sonhos, esperanças, aspirações. Isto faz parte do ser humano. Lia certa vez foi uma menininha com toda uma vida pela frente, até que seu pai a fez casar-se com alguém que não a amava. Sua vida difícil se desdobra nas Escrituras, descrevendo seus quatro relacionamentos vitais: com seu pai, com seu marido, com sua irmã e com seu Deus.
Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲