Rumo à Globalização - A questão Obama

Anos atrás, participei de um debate no Fórum da Universidade de Oxford, na Inglaterra. O tema era: “Esta instituição crê que o fim está próximo!”. Eu estava argumentando a favor dessa posição. Levantei três pontos principais para darem suporte à minha afirmativa de que o fim está próximo. Primeiro, observei o restabelecimento da nação de Israel. Nenhum outro povo na história da humanidade foi removido de sua terra natal, espalhado por todo o globo, manteve sua identidade étnica e depois retornou à sua terra de origem. Ninguém jamais fez isso, exceto Israel, a nação de Deus. Segundo, pela primeira vez na história, estamos vendo que a globalização está sendo, de fato, implementada em nossos próprios dias. A Bíblia prediz um governo mundial durante a Tribulação. Terceiro, o surgimento da União Européia parece ser um precursor de um Império Romano revivido, que Daniel e o Apocalipse predizem como o centro do governo global vindouro.

Sobre Leões e Lamborghinis: Medindo a maldade do mundo maldito

Quem aumenta o conhecimento, aumenta a tristeza” Eclesiastes 1.18
Nos últimos dias temos visto enorme ultraje sobre algumas notícias. Ultraje público acerca do que as notícias contam; ultraje público sobre como parte do público reage a certas notícias mas não a outras. Minha tristeza vem aumentando exponencialmente. Salomão estava certo. Quem aumenta o conhecimento, aumenta a tristeza. Eu seria bem mais feliz se não tivesse lido sites de notícias no último mês.
História Chocante número 1: Algo novo veio à tona sobre a já terrível realidade da indústria do aborto nos Estados Unidos. Alguns vídeos foram secretamente gravados e vem sendo aos poucos divulgados para mostrar o horror do que vem acontecendo nas clínicas da organização Planned Parenthood. Um primeiro vídeo caiu como uma bomba suja no playground ocidental ao mostrar uma alta funcionária da rede falando casualmente sobre a venda de pedaços diversos dos bebês mortos nos abortos. Corações estão em alta, pulmões são mais raros, tecidos musculares das pernas e assim por diante. Ela é gravada sem saber[1] e discute tal assunto enquanto saboreia sua saladinha e seu vinho. Ela discute sobre como é possível alterar um pouco a forma normal em que o aborto é realizado para priorizar a destruição da cabeça e manter os órgãos relativamente intactos. Preços são mencionados para partes diversas.

É pecado fazer uma tatuagem? Onde está escrito na Bíblia?

O uso da tatuagem começou a se intensificar faz uns 20 anos e olhávamos com restrições e não víamos com bons olhos as pessoas que usavam. A televisão nos mostrava pessoas com tatuagens enormes, cobrindo boa parte do corpo, com figuras exóticas e nome que não inspiravam nada de bom. Depois passou para as gangues de ruas, rapazes e moças começaram a usar, e alguns até exageravam e cobriam largos espaços da pele do corpo.
Reportagens de televisão alertavam do perigo, a contaminação na incisão, as tatuagens que não poderiam se tirar mais etc. Hoje seu uso se tornou mais generalizado e menos agressivo para boa parte dos usuários, entretanto a pergunta para nós tementes a Deus, permanece o que a Bíblia nos diz sobre este uso. Afinal é permitido ou não.
 O livro do Levítico 19,28 fala de tatuagem ou também marca.
 Para entender melhor e dar uma resposta à questão busquei duas traduções de Bíblias católicas e duas traduções protestantes e o que anotaram ao pé da página. Vai ser uma amostragem, poderíamos abordar muito mais:
Bíblia de Jerusalém assim traduziu do original:
"Não fareis incisões no corpo por algum morto e não fareis nenhuma tatuagem. Eu sou Iahweh...".
Comentário de rodapé: "Os vv. 27 e 28 proíbem os ritos de luto, considerados como marcados pelo paganismo (cf. ainda 21,5; Dt 14,1). Contudo, a sua prática é largamente confirmada (Is 3,24.....) e a referência deste rito em Ez 7,18 mostra que, apesar desta condenação, continuaram a ser praticados, talvez porque se lhes atribuía uma significação religiosa de caráter penitencial (cf. Is 22,12)".
A Bíblia da CNBB assim traduz o texto hebraico:
 “Não vos façais incisões no corpo por causa de um morto, nem marcas de tatuagem. Eu sou o Senhor”
Comentário de Roda pé: “Alusão a certa moda pagã”.
Thompson:
"Pelos mortos não fareis incisões no vosso corpo, nem fareis marcaalguma sobre vós Eu sou o Senhor...".
JFDA - ed. Revista e Corrigida
"Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós...".
Olhando alguns dicionários de Teologia encontramos explicações para a palavra tatuagem ou também marcas, com significado importante. Vejamos o que este autor diz:
J. D. Douglas:
"Outra palavra que é geralmente traduzida como “marca” ocorre apenas uma vez na Bíblia: qa´qa. Sua etimologia é obscura, mas em Lv 19:28 provavelmente se refere a tatuagem que, juntamente com os ferimentos propositais na carne (isto é, “incisões”ou “lacerações”), os israelitas foram proibidos de fazer. Tal proibição provavelmente salienta o fato que essas marcas tinham associações pagãs e mágicas".
Fonte: O Novo Dicionário da Bíblia - Edição em 1 Volume ed. Vida Nova; pg.997-998

O autor Champlin na Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia explica tatuagem desta forma: sua origem e do taitiano “tatau”, que significa "marca", "sinal". Provavelmente não tenha alusão direta à técnica da tatuagem, nas páginas da Bíblia.

Os tradutores da Bíblica de Jerusalém e CNBB, como vimos acima traduziram a palavra hebraica por tatuagem ao invés demarca que vamos encontrar nas traduções protestantes

A palavra “tatuagem – marca”, vamos encontrar uma única vez na Bíblia, os entendidos chamam este fato de Hapax legomena.
Só o contexto cultural nos fala a respeito da permissão ou não de fazer tatuagem.

A Bíblia mostra o fato da tatuagem, ou marca como sendo um costume pagão se auto-flagelar numa espécie de luto pelos mortos.
A interpretação deste versículo passa pela compreensão que a tatuagem nas nações pagãs se ligava aos ritos religiosos pagãos.
Fonte: "Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia - Volume 6"; ed. Hagnos; pg.324-325.

Concluindo:
Portanto, o uso da palavra "tatuagem" na tradução do texto é apenas possibilidade, e não um absoluto. E, mesmo que fosse nesse caso "tatuagem" a palavra certa no contexto em que foi escrito o fato ele estava ligado os antigos rituais pagãos.
Penso que a proibição ou não de se fazer tatuagem hoje, buscando para isto inspiração bíblica, pode ser entendida da seguinte forma. Uma tatuagem que se identificam como hostil a Deus e a sua palavra deve ser rejeitada. Ou mesmo que lembrem organizações que praticam o mal deliberadamente. Ou que a tatuagem venha causar danos físicos a pessoa ou mesmo enfermidades. Agora um adolescente que faz uma tatuagem, colocando o nome de sua namorada, ou de alguém que o inspire, ou mesmo um símbolo que lembre algo bíblico ou da pratica do bem, não haveria razão de se armar uma confusão com este jovem.
 Fonte: ABíblia.org

Voltarei!

No final do Seu ministério, Jesus começou a falar a Seus discípulos sobre “voltar”. De fato, além de uma parábola um tanto misteriosa a respeito de um homem que partiu para uma terra distante para tomar posse de um reino (Lc 19.11-28, mencionada na Páscoa, pouco antes de Sua morte), Jesus não tinha dito virtualmente nada sobre Sua Segunda Vinda.
Portanto, deve ter sido um tanto surpreendente quando, na noite antes de Sua morte, Ele falou sobre Sua Segunda Vinda a Seus discípulos. No Cenáculo, que ficava na colina ocidental de Jerusalém, depois que Judas partira para buscar os membros do Sinédrio e os soldados que prenderiam Jesus, Ele falou, pela primeira vez, explícita e compassivamente, aos onze discípulos fiéis, que estava partindo, mas que “voltaria”:
Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também” (Jo 14.1-3).

Crianças são “crucificadas” em ensaio de fotos polêmico para denunciar abusos

Anúncios e campanhas contra os mau-tratos infantis já vimos de todas as formas. Mas essa série fotográfica choca pela simplicidade estética e pelo grande simbolismo envolvido nela, onde vemos crianças literalmente crucificadas, fazendo alusão a algum dos seus direitos que foi infringido.
A mensagem do artista cubano Erik Ravelo é clara e direta, e foi batizada com o nome “Los Intocables”, denunciando problemas que ocorrem em países como Brasil, Síria, Tailândia, Estados Unidos e Japão, e fazendo referências aos abusos sexuais denunciados no Vaticano, à obesidade infantil, ao transplante ilegal de órgãos, ao turismo sexual, à contaminação ou aos conflitos armados. Usando o subtítulo: “O direito à infância deve ser protegido”.
Confira o resultado:





Fonte: hypeness

Fracos Modelos de Cristo

Cada crente deve representar o Senhor Jesus aqui na Terra, devendo ser uma cópia do Salvador e mostrar Cristo ao mundo. Essa é uma tremenda responsabilidade.
Nós somos membros do corpo de Cristo. O corpo é o veículo através do qual uma pessoa se exprime. O corpo de Cristo, a Igreja, é o veículo pelo qual Ele deseja revelar-Se ao mundo.
Assim, uma questão é levantada a cada um de nós: “Que tipo de imagem de Cristo ofereço ao mundo?” E devemos perguntar a nós mesmos:
Se a única visão que têm de Cristo
É o que vêem dEle em ti,
Minha alma, o que vêem eles?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics
Template personalizado por Elaine Gaspareto

TOPO ▲